Poesias e Mensagens Virtuais

Mensagens de

Fui eu quem errou

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Fui eu quem errou

Zé-Ninguém

Mero passatempo que sou agora

Ainda pensei que de novo me amasse

Relembrei seu Amor de outrora

Achei mesmo, que nunca me desprezasse

 

Rasos, meus olhos estão de água

Outro dia ainda me olhava docemente

Sempre eu que fui e sou culpado

Este é e será meu fado

Logo sumiste de repente

Amor que foi a minha vida

Irresponsável que sou, má semente!

Não te respeitei, vida perdida

E agora que te quero, tu traída se sente

 

Maior erro que alguma vez fiz

Um dia de novo te procurar

Leis do destino que assim quis

Lembrei-me de novo te amar

E este Amor que tudo diz

Recordações que me fazem chorar.

Aceito teu desprezo

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Aceito teu desprezo
Zé- Ninguém

Mensagens minhas tu apagas
Acho que tens ódio de mm
Restam-me as minhas mágoas
Agora é na realidade o fim
Raiva sentida que me tens
Ou desprezo, quem sabe, talvez!
Só sei que para mim já não vens
Estou bastante desesperado
Longe de ti fico marado!
Antes, já há muito te tinha perdido
Inda que eu muito pedisse a Morte
Nada disto acontecia, se eu tivesse morrido
Então sim, para ti seria uma grande sorte
Mal olhas para o que te mando
Uma vez que não me quer
Levo comigo teu sorriso malandro
Lembro-me teus olhos quando quiser
E jamais ouvirás falar de mim
Resolvi em te … perder.

Louco sou eu

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor

Louco sou eu

Zé-Ninguém


Maior que seja meu amor por você

Acabado, resmungão e velho estou a ficar

Resolvi deixar-te livre, sabes o porquê

Assim, não mais por seu amor vou lutar


Rezarei para que encontre em seu caminho

O homem que te ame mais que eu

Sem seu amor me sentirei sozinho

E de noite com tristeza olharei o céu

Lentamente  caminharei por uma estrada

Ainda com o pensamento em você

incansável, procuro uma escapada

Não sei o que procuro, não sei mesmo o quê

E subindo eu vou, uma montanha escarpada


Morreria por ti, se você me pedisse

Um dia te guardaria lá do céu

Louco sou eu, pensar que ainda me quisesse

Louco esse mesmo, sou eu!

E mesmo que de volta me aparecesse

Refugiado noutro mundo estou... Aconteceu  

 

Amo-te não sabes o quanto

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor

Amo-te não sabes o quanto
Zé-Ninguém

Mesmo sem que tu me queira
Amo-te não sabes o quanto
Resolvi, de qualquer maneira
Afastar-me de ti portanto

Remo contra marés e ventos
Onde nada posso fazer
Sem querer evitar os contratempos
Estou aqui… sem te esquecer
Logo mais, em incerteza digo “vai passar”
Ainda não sabes, mas muito te amo
Irei daqui para longe… outro lugar
Nunca, nunca mais Amor te chamo
Esse nome do qual não consigo me desligar

Mentiria se te disser,
Um dia que não te quero
Levo-te comigo sempre que quiser
Levanto-me sempre com desespero
E este meu querer
Relembro teu rosto, teus olhos, teu cheiro.

Sem ti e por ti morro

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Sem ti e por ti morro
Zé-Ninguém

Mil e uma noite sem dormir
A pensar só em você
Resolvido a te mentir
Ainda nem sei o porquê

Razão pela qual choro
Os teus olhos… já não são meus
Sem ti, e por ti eu morro
E choram também os céus
Ligo o fone e tu rejeitas
Amor te chamo, mas não aceitas
Irei um dia falar com Deus?
Não!! Ao diabo pagarei as maleitas
E então te digo… Adeus

Melhor será sair de tua vida
Uma vez que já não me queres
Levo saudades de ti querida
Lembranças… as melhores
E esta alma sofrida
Ruma sem finalidade… se um dia souberes.

Recordações

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Recordações…
Zé-ninguém


Meto meus sonhos no sótão
Aí! Que infeliz fiquei
Receio que meu coração
Agora que se foi… o meu fechei


Recordo teus olhos … lindos
O teu corpo … o teu sorriso
Sem rumo ando dias infindos
E te esquecer eu preciso
Lembro-me te beijar
Antes de te abraçar
Ignóbil que sou
Não te soube amar
E por isso me deixou


Menti quando te falava de Amor
Um velhaco que te não merece
Levo comigo esta dor
Lembrem-se todos do que acontece
Enquanto ficamos num frio corredor
Recordando o que nos apetece.

Para quem perde um amor

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Para quem perde um amor

Zé-Ninguém

Minha vida já lá vai
Agora que me apercebi
Restam lamentos, um aí
Adoro-te só agora vi

Relembro nosso amor
Ontem, o de hoje acabou
Sei que fica a dor
Este coração se fechou
Lembra que te chamo
Ainda muto te amo
Isto será amor?
Nem sei, apenas sei que te perdi
E nem sei porque ainda estou aqui

Mas um dia vai saber
Um dia que estará perto
Lerá que dentro do meu ser
Longe de ti decerto
Estou rezando para que seja feliz
Resolvendo eu morrer!

Noites perdidas

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Noites perdidas

Zé-Ninguém

Meu Amor, minha Querida
Aonde andas, não te vejo
Rumo sem norte nesta vida
Agora sem ti… rastejo

Rompo pela madrugada fria
Onde bebo até cair
Só percebo que já é dia
Então com muita gente a sair
Lembro-me então de você
Ainda nem sei porquê
Importa-se que eu já não saiba sorrir?
Nem que tenha perdido minha alegria?
Enquanto me desejo ferir

Morre aos poucos meu coração
Uma vez que sei que te perdi
Levo nos lábios uma pequena oração
Leitura de um pequeno anjo que vi
Esta dedico para quem foi minha paixão
Resta-me dizer-te que… morri

Pode me odiar

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Te amo, mas tem razão em me odiar

Zé-Ninguém

MARA, a mulher que amo
Agora coração vazio
Rufia eu, que te causei tanto dano
Amo-te muito mais desde que sumiu

Recordo o teu lindo olhar
Olhos lindos que não vou esquecer
Serás sempre meu único Amor
Estou de teu ódio merecedor
Lembrando coisas tuas que não quero perder
Anseio que chegue a Morte
Impassível, espero que tenho essa sorte
No dia em que Ela vier
Encontrarei o meu norte

Melhor assim, deixa estar
Um dia te enganei
Logo tenho de pagar
Lição para quem amar
Estou chorando, ontem chorei
Retorno? Não, com outro pode casar.

Viver sem você

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Saudade

Viver sem você
Zé Ninguém


Morro de saudades de te ver
Abraçar, te beijar e amar
Revoltado todo o meu ser
Após nos zangar

Rompo porque te quero feliz
Ontem, no teu amor me perdia
Sempre fui um louco
Esse amor ao qual liguei pouco
Lembra-me sempre sua alegria
Agora o destino diz
Impossível fantasia
Não! Não a quero infeliz
Estou morrendo neste dia

Morro de saudades de te ter
Única, sim única em meu coração
Longe, procuro esquecer
Logo mais esta doce ilusão
Enquanto te vou perder
Recados não te mando não.

Alma perdida

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Saudade

Alma perdida

Zé Ninguém

Molham-me as lágrimas o rosto
Algumas? Poucas mais de mil
Rumo sem fim com meu desgosto
Afinal, fui eu o infantil

Recordo com carinho
Os dias de nossa amizade
Se fiquei sozinho
Este é o meu caminho
Letras mortas, eterna saudade!
Agora no meu cantinho
Impassível meu coração
Não bate, só devagarinho
Estoirou, acabou a paixão

Magoada comigo você está
Um malandro que você conheceu
Lutei, e você saberá
Luto mais não, a Morte me cobra com seu véu
Este Zé ninguém acabará
Recebe-me Morte, recebe eu.

 

Penso em ti... ainda

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Desculpa

Penso em ti... ainda

Zé.Ninguém

 

Muitas noites sem dormir
Antes de te pedir perdão
Ruim já não saber sorrir
Algo sou sem coração
Rolam lágrimas em meu rosto
Outrora sempre sorridente
Sei que fui que te dei desgosto
Estás sempre em minha mente
Logo mais não te vejo
Ainda muito te amo
Instantes de Amor e Desejo
Não lancei minha semente
Estou ainda muito calmo
Morro por ti Amor
Um dia vai saber
Longe de ti a Dor
Longe de ti o sofrer
Espreite no vapor
Reze por mim quando Eu morrer!

Por que não vens?

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva

Por que não vens?
Zé-ninguém

Morte onde está?
Ainda há pouco passaste por aqui
Resolvido, tudo acabará
Anda, termina o que vivi
Resolve-te leva-me a alma
Ou então meu coração
Simplesmente me acalma
Esta dor que me faz chorar
Lá por não te saber amar
Anda Morte, quero o caixão
Inda vai demorar?
Ninguém quero ver a chorar
E fica uma boa lição
Mantenham seus amores
Únicos, falem com o coração
Longe de todos dissabores
Lembrem-se das dores
Em que recebem um… não!
Resolvido! Só preciso de areia e um caixão como cobertores!

 

Amor perdido

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Saudade

Amor perdido
Zé-Ninguém

Muito se fala sobre o amor
Aquele que sempre faz sofrer
Raiz de sofrimento e dor
Ainda que nunca nos faça esquecer

Rezar? Não sei
Ontem ainda era feliz
Sempre te procurei
Este coração infeliz
Longe de meu Amor
Arde de mágoa e dor
Impossível te esquecer
Não sou homem de valor
Então porque mereço viver?

Mas um dia te esqueço
Um dia de nevoeiro
Levo comigo recordação
Levo comigo a emoção
Um dia o coveiro
Receberá meu caixão.
Carregando