Poesias e Mensagens Virtuais

Mensagens de Renato de Campos César Arruda

A última parada

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Fábulas
A última parada
Renato de Campos César Arruda

Segunda-feira pela manhã, acordo atrasado para o trabalho, desesperado para não perder a hora e conseqüentemente, o emprego. Toda vez que o Horário de Verão se inicia é a mesma agonia, o mesmo atraso, a mesma raiva em saber que estou perdendo uma hora do meu precioso sono. Mas enfim, de nada adianta ficar com raiva, o melhor é tentar relaxar e levar numa boa, sem começar a semana estressado. Infelizmente perdi o meu ônibus, e tive que esperar o próximo, já sabendo que me atrasaria por pelo menos uns quarenta minutos, e já pensava em uma boa desculpa para o Dr. Leandro, chefe do gabinete 201, o qual eu trabalho no Ministério da Justiça, que é temido por todos pela rigidez e cobrança no trabalho.
Ainda bem que encontrei um banco no ônibus, que estava relativamente vazio se comparado aos outros que passavam pela estrada e levando-se em consideração que várias pessoas se atrasam, assim como eu, com o início do Horário de Verão. Liguei meu MP3, encostei-me à janela e acabei pegando no sono, afinal tinha dormido uma hora a menos do que o normal devido ao bendito Horário de Verão. Como estava atrasado, era de se esperar que eu enfrentasse um engarrafamento muito grande, e como já iria me atrasar mesmo nem me preocupei e preferi aproveitar a oportunidade pra dormir e sonhar com a excelente desculpa que daria ao queridíssimo Dr. Leandro.
Estávamos passando em frente à entrada do Parque da Cidade, próximo ao Sudoeste, quando de repente acordei com o ônibus parado. Olhei para o lado e percebi que todos os passageiros estavam com os olhos arregalados, e sem entender o motivo estiquei meu pescoço para enxergar o que estaria acontecendo, quando vi um rapaz armado, anunciando que queria dinheiro, jóias, celulares, aparelhos eletrônicos e tudo de valor que poderíamos ter, e avisou que a partir daquele momento todos nós estávamos nos tornando reféns, pois ele não se satisfaria com dinheiro, mas queria a atenção que nunca lhe deram, e nós é que iríamos “pagar o pato” por todo o sofrimento e abandono que ele sofreu. Eu estava acordando, meio lerdo ainda, tentando processar todas as informações que o rapaz havia nos informado, sem conseguir pensar na gravidade da situação e ficando, assim como os outros passageiros, com os olhos arregalados.
O rapaz começou a retirar os pertences dos passageiros, e neste momento eu já estava mais acordado e comecei a me desesperar, pensando no que poderia acontecer comigo naquela situação, quando pela primeira vez olhei para o criminoso, observando atentamente a fisionomia do rapaz, e me assustei quando percebi que o rapaz armado era na verdade Beto “Bolinha”, aquele rapaz gordinho que estudou na minha sala até os meus dezessete anos e que era sim discriminado por muitos, e sofria demais por isso.
Já fazia muito tempo, nem sei como fui lembrar-me das brincadeiras de mau gosto, das piadinhas sem graça, da exclusão da qual o rapaz era submetido e das inúmeras vezes que o coitado apanhou sem nada ter feito. E junto com todas essas lembranças veio um desespero maior ainda, pois apesar de nunca ter feito nada com o rapaz, ele poderia não se lembrar disso e pensar que eu fui um dos causadores de todo o sofrimento dele e fazer algo muito ruim comigo por esse motivo.
Conforme o rapaz ia se aproximando de mim eu ia me lembrando das histórias do coitado do Beto “Bolinha”, inclusive da última que tive notícia, justamente aquela que muitos disseram ter sido a “gota d’água” para Beto “Bolinha”. Tínhamos dezessete anos, estávamos no fim do Ensino Médio, e o garotinho gordinho que tanto sofreu continuou tendo a mesma sina, o mesmo destino, as mesmas humilhações, principalmente aquelas vindas do Fabinho e de seu grupinho. Fabinho era um rapaz alto, vistoso, popular, aquele que todas as garotas queriam namorar. Todos gostavam do Fabinho e, por isso, nunca ninguém fez nada a ele, mas havia uns três anos que ele tinha começado a mexer com coisa que não presta, a andar com moleque bandido e a destruir a bela vida que teria pela frente. Naquela época, Fabinho começou a treinar capoeira perto do clube, depois de muita insistência em casa, e tornou-se um aluno de destaque, aprendendo de maneira espetacularmente rápida todos os movimentos que lhe eram ensinados e cada vez mais se aprimorando na arte da capoeira.
Mais ou menos uns seis meses depois que ele entrou nas aulas de capoeira conheceu um rapaz chamado Pedro, que se tornou amigo de Fabinho em pouquíssimo tempo. Conforme a amizade ia crescendo, Pedro certo dia disse que iria ensinar ao Fabinho como o mundo era, e fazer dele um homem de verdade. Fabinho, já confiando muito em Pedro, resolveu aceitar a proposta para se tornar um homem de verdade e foi ao local onde Pedro disse-lhe para ir. Chegando ao local combinado, Pedro entregou uma faca e um “baseado” para Fabinho, e disse que eles iriam assaltar muito naquela noite, e pra terem coragem iriam primeiro fumar uns “baseados”. Fabinho não era um rapaz ruim, vinha de uma família boa, tinha ótimos antecedentes, era aluno exemplar na escola e orgulho para os pais. A princípio ele disse que não iria fazer aquilo, e já estava devolvendo a faca e o cigarro de maconha para o até então amigo quando este falou que Fabinho tinha entrado num beco sem saída, que a partir daquele momento o rapaz não tinha mais escolha a não ser fazer o que ele estava mandando, ou então ele iria usar aquela faca na barriga dele, matando-o ali mesmo. Fabinho, sem escolha, fumou seu primeiro cigarro de maconha e praticou seu primeiro crime, um assalto à padaria.
A partir daquele momento a vida de Fabinho mudou de rumo de maneira incrivelmente rápida, e fez daquele garoto que todos adoravam um verdadeiro marginal. Em três meses ele já estava assaltando sozinho, já não era mais bom aluno, tinha uma aparência feia, tinha perdido todo aquele brilho do olhar e toda aquela beleza que tinha, dava muita dor de cabeça aos pais e só trazia problemas para si. Aos quinze anos Fabinho já estava completamente dependente das drogas. Foi quando os pais dele o mudaram de escola, e o colocaram justamente na escola onde eu estudava, exatamente na sala que eu estava tendo aulas, mesma sala do Beto “Bolinha”.
Com a índole já transformada, Fabinho viu em Beto “Bolinha” uma razão para se divertir, pois ele adorava machucar as pessoas, com palavras, atos e com a mão também. Começou a brincar com o rapaz, fazendo piadas de muito mau gosto, fazendo por muitas vezes o rapaz chorar de desespero e medo. Foi assim até o fim do Ensino Médio, quando tínhamos dezessete anos. Quanto mais Beto “Bolinha” pedia pra parar, mais apanhava. Até que certo dia Beto “Bolinha” não mais agüentou, chegando à escola com uma faca escondida na mochila. Esperou Fabinho levá-lo para o banheiro para bater nele e quando o marginal menos esperava levou duas facadas no peito, e ouvimos os gritos de dor dele de muito longe, e vimos o rapaz morrer ali mesmo no chão do banheiro, agonizando de maneira terrível. Beto “Bolinha” foi levado direto para a delegacia, e por um acaso do destino matou o rapaz a um mês de completar dezoito anos, e por isso teve uma pena bem mais tranqüila do que aquela que teria se já fosse maior de idade. Depois daquela trágica manhã eu nunca mais tive notícia do rapaz, até o dia do ônibus.
Ele passou por mim, pegou meus pertences de valor, e continuou assaltando os outros passageiros, e eu dei graças à Deus pelo fato de ele não ter me reconhecido, até que de repente ele volta, olha para mim e diz, “eu te conheço de algum lugar, e espero que você não tenha feito nada de ruim para mim, pois senão...” Eu gelei dos pés à cabeça, sabendo que se ele por acaso colocasse na cabeça que eu já tinha feito ele sofrer eu seria um homem morto. Logo após ele ter falado isto para mim a polícia chegou ao local, cercando o ônibus e fechando a avenida, impedindo qualquer pessoa de passar por ali, e junto com ela chegou a imprensa, com todos os fios, microfones, luzes e câmeras. O circo estava montado, e Beto “Bolinha” iria ter a atenção que queria, mas pelo menos eu sabia que o final não seria exatamente como ele imaginava. A polícia iniciou o trabalho de negociação com o rapaz, que se dizia duro, capaz de enfrentar todos que estavam ali, sem ceder nem um pouquinho, disposto a fazer qualquer sacrifício para realizar o plano que tinha feito para aquela manhã.
Eu comecei a contar quantas pessoas estavam submetidas àquele cárcere privado, e concluí que juntamente comigo estavam quatro homens e sete mulheres dentro do ônibus, mais o motorista e o cobrador. Naquele momento Beto “Bolinha” mandou todos irem para o fundo do veículo, com medo de que alguém pudesse atingi-lo pelas costas. Fomos todos para os últimos bancos, e ficamos abaixados sob eles, sempre obedecendo a todas as ordens do rapaz. Ele então começou a explicar os motivos de tudo aquilo, dizendo que pessoas o fizeram sofrer, e nós serviríamos de exemplo para elas. Muitos já choravam naquele momento, quando ele novamente se dirigiu para mim, e disse, “lembrei, você estudou naquela maldita escola comigo. Eu estou assim por causa daquela droga de escola. Todos que estudaram comigo devem pagar por isso, e você vai ser o primeiro.” Tudo aquilo que eu mais temia aconteceu. O rapaz, além de ter me reconhecido, ainda me jurou de morte por achar que eu também fiz coisas ruins a ele. A partir daquele instante eu passei a esperar pelo pior, ficando completamente sem esperança.
Naquele momento eu percebi a chegada do BOPE, Batalhão de Operações Especiais do Distrito Federal, e percebi que a coisa era muito mais séria do que eu tinha imaginado. Eles assumiram a situação, com uma intensa negociação com o criminoso, que dizia estar apenas vingando todos os segundos que sofreu na vida, e para isso precisaria sacrificar algumas pessoas, que seriam os objetos da sua maligna vingança. Do momento que eu acordei até a chegada do BOPE haviam se passado uma hora, quando o meu celular tocou. Era o Dr. Leandro, querendo saber onde eu possivelmente estava, mas quem atendeu ao Dr. Leandro não fui eu, mas sim Beto “Bolinha”, que mandou o Dr. ligar a televisão para achar o funcionário que ele estava procurando, e que se ligasse mais uma vez alguém iria morrer.
Ele então pegou um cigarro de maconha de dentro do bolso e começou a fumar, ficando um pouco fora de si, o que era relativamente bom. Porém incrivelmente nervoso, o que piorava a situação. Foi quando ele me mandou levantar, apontando a arma para a minha cabeça, me usando como um escudo, evitando a morte que poderia lhe alcançar a qualquer momento. Depois de duas horas de negociação ele finalmente libertou as primeiras vítimas, uma senhora que se debulhava em lágrimas de tanto nervosismo, uma mulher grávida de mais ou menos oito meses e um rapaz que estava passando mal. Com três a menos, éramos cinco homens, contando com o motorista e o cobrador e cinco mulheres.
Por todo o tempo em que começou a me usar como escudo permaneceu apontando a arma para a minha cabeça, apertando, por vezes, com muita força, dizendo no meu ouvido que eu seria a vítima que ele levaria consigo, pra onde quer que ele fosse. Eu estava desesperado, e comecei a ser usado como instrumento da negociação, transmitindo as informações que eram passadas de ambos os lados, e pedindo pelo amor de Deus que não me deixassem morrer. Eu só conseguia pensar na minha esposa, na minha família, nos meus amigos. Toda a minha vida estava passando na minha cabeça como um filme, e eu não mais conseguia raciocinar.
Muita conversa já tinha acontecido e cinco horas mais tarde ele libertou quase todos os reféns, deixando no ônibus apenas eu e duas adolescentes desesperadas, quando eu percebi a esperteza dele, que retirou de perto dele todos os outros homens que poderiam ser uma ameaça a ele, mantendo, de homens, apenas eu, que seria o instrumento da vingança dele, e as duas jovens que nenhuma ameaça representava ao criminoso. Apesar de todo o nervosismo, todos começaram, inevitavelmente, a sentir fome, pois estávamos sem comer a várias horas. Ele me mandou pedir comida pela janela, algo como sanduíches ou coisa assim, e dez minutos depois me entregaram duas sacolas pela janela, quando o comandante me fez um sinal me avisando que havia um transmissor escondido na sacola, para que a equipe da polícia pudesse ouvir tudo o que estava acontecendo dentro do ônibus.
Eu, sem que ele percebesse o que estava fazendo, enfiei o transmissor no bolso da minha jaqueta, e entreguei os sanduíches para todos, e ele nos fez comer do sanduíche dele primeiro para depois comer sossegado, certificando-se assim que não havia nenhum tipo de veneno ou algo do tipo. Após o lanche e apesar de ter uma arma apontada para a minha cabeça, fiquei mais calmo, como se a comida me aliviasse um pouco, além de saber que a polícia estava acompanhando toda a conversa dentro do ônibus.
Já estávamos no meio da tarde quando a polícia desistiu das negociações e começou a armar uma maneira de invadir o ônibus e render o criminoso, e isso era tudo o que eu mais temia, pois eu sabia onde tudo iria terminar. Minhas pernas tremiam, lágrimas escorriam do meu rosto, o medo de morrer se espalhou em mim. De repente escutei um barulho muito alto, e balas quebraram o vidro do ônibus e me atingiram no peito e no pescoço, e eu caí no chão, olhando para as duas garotas que estavam no fundo do ônibus antes de fechar meus olhos, ao mesmo tempo em que sentia o sangue saindo da minha boca e o ar faltando em meus pulmões. Eu sabia que iria morrer, e agonizei até que ela me alcançasse. Depois disso, não sei de mais nada, fechei meus olhos pela última vez e me despedi deste mundo.
Ou pelo menos pensei que teria me despedido, pois algum tempo após o ocorrido, abri meus olhos, sem saber o que estava acontecendo, vendo-me num lugar desconhecido, sem saber que dia era, se eu estava vivo ou não, se aquilo era ou não real. Quando entram pela porta duas pessoas vestidas de branco, e foi quando eu pensei que realmente tinha morrido, até sentir uma dor infernal provida de uma injeção aplicada por uma das pessoas que chegaram ao tal local. Naquele momento de dor me explicaram que na hora do tiroteio eu levei um tiro no pescoço e outro bem no peito, exatamente na direção do coração, mas fui salvo por causa de um transmissor que havia no bolso da minha jaqueta, e consegui sobreviver por isso. O tiro que levei no pescoço rompeu veias importantes do meu pescoço, e para evitar enormes dores que eu sentiria pelas três cirurgias que fui submetido, me induziram ao coma por vinte e cinco dias, até aquela tarde.
Quanto ao rapaz, ele não foi atingido por nenhuma bala, mas foi preso numa invasão feita pela polícia e morreu antes de chegar à delegacia, com traumatismo craniano, causando para si um final exatamente igual àquele ao qual foi por tantas vezes submetido na adolescência.
Quanto a mim, estava muito feliz por ter sobrevivido, principalmente quando soube que foi por causa de um pequeno aparelho que continuei vivo, mas ao mesmo tempo ficava triste quando imaginava o rapaz apanhando na viatura de polícia, sendo espancado até a morte, sofrendo como nunca um ser humano deveria sofrer, e comecei a sentir pena do rapaz, imaginando o quão triste é o lugar para onde foi após a morte.
Após sair do hospital, resolvi estudar medicina, e me tornar um psiquiatra, para, assim, poder ajudar jovens como Beto “Bolinha” a não cometerem tais burrices e acabarem com suas vidas. Hoje, trinta e três anos após o trágico evento daquele dia, sou mestre em psiquiatria, escrevi sete livros sobre diversos temas, como criminologia, traumas infantis, dentre outros. Sou conhecido em todo o país por ser o rapaz que sobreviveu por causa de um transmissor de cinco centímetros.
Depois da última parada minha vida mudou completamente, e hoje eu posso ajudar jovens como Beto “Bolinha” a superarem traumas e assim viverem normalmente. Após ter escrito meu terceiro livro construí meu próprio Centro Psiquiátrico, o “Beto Centro de Psiquiatria”, em homenagem ao homem que serviu de instrumento para que eu
pudesse curar jovens como ele.

A estrada da vida

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Religiosa

A estrada da vida


 


 Quando Deus me pôs nesse mundo, Ele me deu um carro pequeno, e com esse carro iniciei minha jornada num mundo completamente desconhecido para mim.


         Quando por aqui cheguei, encontrei algumas pessoas que me mostraram quais estradas eu deveria seguir, pessoas fundamentais por eu ter chegado a esse ponto da estrada da vida, pessoas como meus pais, meus avós e familiares. Eles me guiaram por um longo tempo, mas um dia eu descobri que podia trilhar meu próprio caminho, sempre me baseando nos ensinamentos de meus pais e familiares.


         Na estrada da vida, encontrei muitos buracos, atalhos ruins e bons também, muitos pneus furaram, muitas peças precisaram ser trocadas do carro que Deus me deu, mas ele ainda está firme e forte, graças aos cuidados e recomendações que segui.


         Quando meu carro estava comigo há uns cinco anos, comecei a trilhar um caminho diferente daquele que trilhava até o momento. Meus pais me colocaram na escola, e por lá eu aprendi que posso e devo ajudar os carros de amigos meus, pois um dia posso precisar deles também. Aprendi que a estrada que eu comecei a trilhar estava repleta de buracos, todos querendo acertar meus pneus, querendo fazer mal ao meu carro, mas eu tive cuidado, peguei alguns buracos sim, é verdade, mas desviei de muitos que me prejudicariam muito. Aprendi que nessa estrada existem muitos atalhos, segui vários deles, alguns me renderam uma boa economia de gasolina, mas outros, além de gastarem o tanque do meu carro, ainda me obrigaram a levá-lo a uma oficina, pois necessitava de consertos urgentes em peças que até pareciam não muito essenciais, mas que com certeza são. A minha sorte é que sempre consegui reparar o carro perfeitamente bem, pois procurei a oficina certa, uma oficina que tem como mecânico Aquele cara que me deu meu carro no início da minha jornada, Deus. Reparava meu carro, dava uma bela lavada e partia firme e forte para continuar trilhando meu caminho.


         Nessa estrada que sigo até hoje, tive a honra de poder ajudar muitas pessoas que estavam paradas no acostamento, procurando ajuda. Algumas pessoas foram deixadas para trás por mim, pois naquele momento não tive paciência para parar meu carro, ou talvez estivesse rápido demais pra isso. Algumas pessoas me deixaram pra trás no acostamento, até aparecer algum amigo e me ajudar num conserto rápido.


         Infelizmente já fechei algumas pessoas na estrada, jogando-as dentro de alguns buracos, fazendo-as perderem alguns pneus, terem que levar seus carros a alguma oficina para, em alguns casos, um conserto longo e demorado. Felizmente em algum momento dessa estrada eu percebi a besteira que tinha feito, e tentei ajudar no conserto, mesmo sabendo que minha ajuda naquele momento seria inútil.


         Algumas pessoas já me fecharam também, me fazendo acertar em cheio buracos enormes da estrada, quebrando muitas peças, furando pneus, arranhando a lataria, quebrando algumas lanternas. Foram, em alguns casos, estragos grandes, que me obrigaram a parar meu carro na oficina por um longo tempo também. Ainda bem que esses estragos têm conserto, pois são estragos doloridos, difíceis de serem consertados, mas não impossíveis, como por exemplo, um acidente feio, um motor fundido, ou coisa do tipo.


         Quando eu retirava meu carro da oficina, levava-o a um lava-jato e o deixava brilhando, pronto pra enfrentar outros desafios. Num certo ponto da minha estrada, reencontrei algumas das pessoas que me fecharam. Em princípio, procurei ficar distante e pegar ruas diferentes, mas não consegui fugir por muito tempo. Aprendi que devemos parar de sermos orgulhosos, e aceitar o perdão de quem nos colocou dentro de um buraco. Por mais difícil que isso possa parecer, não é algo impossível, e com certeza seu carro irá se fortalecer, pois a pessoa que um dia te jogou dentro de algum buraco fará de tudo para isso não acontecer de novo.


         Deus deu a cada um de nós um carro, nos deu pais e familiares para que eles nos guiem pelas auto-estradas, nos ensinando quais caminhos devemos seguir. Depende somente de nós qual caminho seguiremos, qual estrada pegaremos, em qual acostamento vamos parar, se vamos pegar atalhos ruins ou não. Só depende de nós.


         No fim de nossas vidas, nossos carros naturalmente estarão velhos, com seus motores fracos, seus pneus carecas, suas baterias fracas e sua lataria contendo vários arranhões que não foram tirados ao longo da estrada. Mas motor, pneu, bateria, lataria ou qualquer coisa ruim não é motivo pra desistirmos de trilharmos nossas estradas e nos jogarmos num barranco, ou capotarmos nosso carro. Devemos seguir até o dia que nosso carro não mais agüentar, assim voltaremos felizes do lugar de onde viemos. Voltaremos ao Reino de Deus.


         Mas antes de nós voltarmos à casa do Pai, pessoas que tivemos a chance de conhecer nas estradas irão embora, talvez porque seus carros não estavam mais agüentando, ou talvez porque eles não mais agüentaram e jogaram seus carros em algum barranco, ou quem sabe sofreram algum acidente grave, capotando seus carros e não mais resistindo. Essas pessoas que se foram devem ser lembradas por nós, pois de alguma forma nos ajudaram na estrada, nos mostrando caminhos melhores, atalhos bons, nos dando mapas que nos ajudam até hoje.


         Por isso que devemos ajudar todos que precisam, pois um dia nossos carros não mais agüentarão, ou talvez soframos algum acidente por aí, e devemos deixar para os que ficaram uma imagem boa, devemos deixar mapas ajudando todos que precisam, devemos ser lembrados pelos nossos amigos e familiares como aquela pessoa que um dia parou pra ajudar no acostamento, ou talvez sermos lembrados por termos sido aquela pessoa que nos mostrou o caminho certo, aquela que nos mostrou atalhos, que nos cedeu mapas importantes, aquela pessoa que nos ajudou de alguma forma em algum lugar da estrada da vida.


         Tenho a certeza absoluta de que Deus quer que nós sejamos assim, pessoas boas, que ajudam, que têm prazer em parar quando alguém precisa. Ele fica muito feliz quando fazemos isso, e com certeza isso nos ajudará muito algum dia.


         Alguns dos buracos da estrada são postos lá por Deus, para nos testar, para ver o que faremos, que atitude tomaremos, para ver qual será a nossa decisão. Ele sempre espera que a nossa decisão seja a melhor possível, pois o mal não é aprovado por Deus, por isso devemos sempre buscar o bem.


         Pessoas más encontram muitos caminhos bons, momentos felizes nas suas estradas, encontram pessoas que tentam mudá-los dessa estrada, mas quando não mudam, passam a ver em suas trilhas estradas ruins, esburacadas, pessoas piores que elas, e, se não acabam quebrando o carro rapidamente, encontram algum barranco, ou capotam seus carros e pagam por tudo que fizeram aqui mesmo na Terra.


         Uma vez, em algum lugar da minha estrada, uma pessoa me disse que o inferno é aqui mesmo, que tudo o que fazemos, pagamos aqui. Uma coisa muito certa, que eu trago comigo até hoje e espero poder levar em minha mente sempre que puder.


         E assim é a estrada da vida, um lugar que só depende de nós pra ser ruim ou bom, um lugar que Deus nos pôs por algum motivo especial, e que espera que sigamos os caminhos bons, para termos vida longa e apenas sairmos daqui quando nossos carros não mais agüentarem.


         Então, reflitam bastante, pensem muito bem pra onde vocês vão, percebam se os caminhos que vocês estão trilhando são caminhos bons, se forem ruins, ainda há tempo de mudarem de estrada, pois sempre existe um retorno, sempre existe um atalho que faça vocês voltarem a um caminho bom.

         Assim, sigam sempre o caminho do bem, procurando a melhor estrada, pra quando nossos carros estiverem no fim, podermos olhar pra trás e dizer, foi difícil, mas venci!

Provas de amor

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Provas de amor
Às vezes a vida nos proporciona provas de amor,
Provas que nos fazem perceber o valor,
Valor que esse amor possui no nosso coração,
Coração que faz de tudo para viver essa emoção.
Uma prova de amor nem sempre é algo complicado,
Fale uma frase de amor e já verá o resultado,
Mas de nada adianta fazer isso sem sentir nada,
Assim você só irá se machucar na longa estrada.
Mas também existem as provas de amor complicadas,
Aquelas que para sempre vão ficar marcadas,
São provas que te fazem o impossível buscar,
E o impossível vira possível quando sua vontade é amar.
Amores impossíveis só quem quer o faz existir,
Quem ama de verdade nunca deixa de persistir,
Persistência que traz felicidade ao coração,
Sem essa felicidade parece que tudo é uma chateação.
Quem não gosta de viver um amor de verdade?
Às vezes com esse amor vem junto a saudades,
Saudades que é uma enorme prova de amor,
Quando não conseguimos matá-la é uma enorme dor.
Para que um amor exista, o coração precisa ser provado,
Assim ninguém sai com o coração magoado,
Para que se tenha a felicidade, existem as provas de amor,
Assim o verdadeiro sentimento, terá um enorme valor.

A Vida, ah a vida

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
A Vida, ah a vida
A vida, ah a vida, quão bela pode ser,
Sua beleza se inicia, quando alguém vem a nascer,
Uma pequena vida se iniciando, na tentativa de ser feliz,
Uma nova e linda longa história, do jeito que Deus sempre quis.
A vida, ah a vida, é unicamente algo muito especial,
Se vivida de uma forma boa, pode ser simplesmente magistral,
Vivendo nossas loucas vidas, tentando a felicidade buscar,
Na loucura deste mundo, que sempre me faz te amar.
A vida, ah a vida, te colocou neste momento especial no meu caminho,
E em vez de desviar, te pedi para na estrada da vida você não me deixar sozinho,
Pois nesse exato momento, você é a força que me faz seguir em frente,
Você é a única pessoa que de jeito nenhum quero tirar da minha mente.
A vida, ah a vida, às vezes faz buracos profundos em nossos corações,
E só se tivermos muita vontade de vencer, é que iremos querer viver essas emoções,
Porque só um coração apaixonado passa por tudo pra ser feliz,
Pena que ele sempre acerta um buraco da estrada e ganha uma cicatriz.
A vida, ah a vida, algumas vezes com ela somos tão ingratos,
Não percebemos que as nossas desgraças provêm dos nossos atos,
Passamos o dia todo reclamando e não fazemos nada para melhorar,
Colocamos culpa em tudo e em todos, e a nossa própria culpa não conseguimos enxergar.
A vida, ah a vida, devemos agradecer à Deus todo dia por termos uma,
Devemos perceber que ela é tão bela quanto uma flor quando perfuma,
Temos que dar valor a ela, pois só teremos essa pra viver,
Não deixar que a alegria na longa estrada da vida possa desaparecer.
A vida, ah a vida, me presenteou com o seu amor,
Algo tão perfeito como o voar do beija-flor,
Uma coisa que me deixa completamente maravilhado,
Na louca vontade de poder ser o seu amado.

Mude 1

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Reflexão
Mude
Algumas pessoas têm comportamentos algumas vezes extremamente ruins, como por exemplo, falta de paciência, brigas com pessoas queridas e etc.
Este tipo de comportamento às vezes atrapalha a convivência de pessoas que possuem esta atitude com outras que não tem culpa da falta de humor destas, ou então da falta de educação para com o outro.
Portanto, faça como diz o texto, mude, pois mudando sua atitude, mudará também a sua imagem, passando a ser visto como alguém bom e assim obterá respeito.
Às vezes, uma mudança brusca é vista como algo impossível de ser feito. Mas só é impossível para quem não tem força de vontade de vencer. Quem tenta, faz do impossível algo facilmente possível de ser feito, pois tem vontade de tornar o problema assim.
Então, só depende de você. Busque uma mudança, desde que seja para o bem, e faça de você alguém melhor.

Ah, como eu queria

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Ah, como eu queria
Ah, como eu queria, que o mundo fosse só felicidade,
Com muita alegria, sem sequer existir maldade,
Muitas flores embelezando a nossa paisagem,
Queria um mundo com uma perfeita imagem.
Ah ,como eu queria, que o mundo não fosse violento,
Assim ele seria um lugar sem sofrimento,
Todos vivendo felizes com Deus Nosso Senhor,
O mundo seria assim um lugar cheio de amor.
Ah como eu queria, que o mundo fosse um lugar bom,
Queria poder mudar o mundo, mas não tenho esse dom,
E como não podemos mudar o mundo, temos que nos acostumar,
Colocar isso na cabeça e tentar nos salvar.
Mas o mundo não é assim, do jeito que eu sempre quis,
Por isso sempre me ajeito, na tentativa de ser feliz,
Vivendo sempre com Deus, dentro do meu coração,
Buscando nesse mundo violento, a minha salvação.
Do mesmo jeito que é o mundo, é por você o meu amor,
Nem tudo é como eu queria, e isso me causa uma grande dor,
E mesmo com essas turbulências, vou tentando me ajeitar,
Pois nesse exato momento, eu só quero te amar.
Ah, como eu queria, saber se o seu amor é sincero,
Poder me entregar sem medo, é isso que eu espero,
Sentir seu amor tocando o meu coração,
Ter a chance de dividir contigo essa emoção.
Ah, como eu queria, que tudo fosse assim,
Seria muito melhor, para você e para mim,
Mas Deus sabe o que faz disso eu tenho certeza,
Do lado dele seu mundo vai ser uma beleza.

Cuidado com suas palavras

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amizade
Cuidado com suas palavras
Às vezes brigamos com algum amigo, ou com algum familiar, e nessas brigas falamos coisas que não deveriam ter sido ditas. Essas palavras machucam mais que um soco, fere mais que uma briga. Elas machucam mais porque atingem o coração, que muitas vezes não suporta ser ferido assim.
Essas palavras são comparadas a uma pedra. Depois que você à atirou, não tem mais volta, e conforme a força em que for lançada, fará estragos incalculáveis. Por isso devemos nos controlar antes de falar qualquer coisa, para não nos arrependermos depois.
É necessária uma vida para se fazer uma amizade verdadeira, mas é preciso apenas alguns segundos para destruí-la. E com certeza não vale a pena acabar com uma amizade verdadeira e leal que já existe há algum tempo por uma simples discussão, onde foram ditas palavras que nunca deveriam ter sido pronunciadas, pelo menos para alguém querido.
Podemos comparar também a uma casa, onde leva-se meses, se não anos, para construí-la, e apenas algumas horas para demoli-la. Numa casa, é necessário que a obra se inicie na fundação, para a casa ter segurança, depois começa-se a levantar as paredes e fechar a parte de cima também. Por fim, vem o acabamento, onde tudo fica bonito e ajeitado. Na amizade não é diferente. Precisamos de uma boa base, que é o começo para qualquer amizade, depois começamos a ganhar confiança até que a mesma chegue ao seu ponto total. E finalmente, assim como na casa, a amizade é definida nos detalhes, no acabamento, que é onde fica o respeito, a lealdade, a sinceridade, o companheirismo, a verdade e etc. Isso tudo é muito difícil de ser feito, mas quando é realizado não devemos vacilar e por em risco uma amizade cheia de acabamentos.
Por esses e outro motivos é que devemos zelar muito pelas nossas amizades, pois elas são algo extremamente necessário e fundamental para sobrevivência humana na Terra. Portanto, cuidado com o que vai dizer, não se arrisque a perder seus amigos. Pense muito quando for ferir alguém com palavras e, se possível, evite pronunciá-las.
A amizade e a família são as bases da sobrevivência do ser humano neste mundo. Portanto, cuide bem da sua base, assim você estará fazendo um bem não só pra você, mas para as pessoas que fazem parte dela também.

Complicado amor

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Complicado amor
A vida em alguns momentos é estranha, é complicada,
Às vezes nos deixa sozinhos na longa estrada,
Longa estrada dessa vida, que está cheia de buracos,
Buracos que querem nos ver como cacos.
Em alguns momentos a vida, nos coloca numa situação bastante chata,
Pois nos obriga a tomar decisões, que quase nos mata,
Nos mata de agonia, desespero, é uma complicação,
Toda vez é a mesma coisa, quem sempre sofre é o coração.
Coração sem emoção, não terá nenhum sofrimento,
Mas pode ter certeza, também não terá se quer um sentimento,
Sentimento esse, que é a razão da nossa existência,
Esse sentimento nos faz sofrer, às vezes pela nossa enorme inocência.
O amor às vezes exige um esforço incrível,
Esforço que em alguns casos nos força a fazer algo impossível,
Impossível, essa palavra não existe para o amor,
Deve ser por isso que no amor, sempre existe a dor.
E quando o amor chega a você de surpresa,
Um enorme susto é aquela beleza,
Mas quando o susto passa, e você resolve o que fazer,
Você segue seu coração e sempre busca o prazer.
Complicado amor, tão complicado que sem ele não vivemos,
Extremamente necessário, sem ele parece que morremos,
Morremos pela agonia, que ele sempre nos faz passar,
Mas não vivemos sem essa agonia, pois precisamos amar.
Amar para viver, essa enorme emoção,
Emoção que sempre faz pulsar o coração,
Pulsando o coração, nos apaixonando de verdade,
Viver sem esse sentimento é no mínimo uma maldade.

Amor incondicional 7

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Amor incondicional
Amor incondicional, que só age na emoção,
Emoção que só nos faz pensar com o coração,
Coração que só faz nossa mente se ocupar,
Ocupação que só faz meu corpo te amar.
Amor incondicional, às vezes nos faz sofrer,
Sofrimento que só me faz cada vez mais te querer,
Querendo seu amor, seu corpo, seu coração,
Coração que só me faz viver essa emoção.
Amor incondicional, às vezes nos faz felizes,
Felicidade que nos deixa longe de ter crises,
Crises que nos fazem ficarmos mal humorados,
Mal humor causado por estarmos apaixonados.
Amor incondicional, incondicional amor,
Sentimento que nos faz sentir esse calor,
Calor que nos faz ficarmos preparados,
Preparo para sempre estarmos apaixonados.

É preciso saber viver 2

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Música
É preciso saber viver
Não se prenda às adversidades, que a vida te faz passar,
As mágoas do seu coração, você deve retirar,
Levante a cabeça e siga em frente, esqueça e deixe de sofrer,
Assim você irá recomeçar a viver.
Se o seu coração, por alguém se apaixonar,
Saiba que há um risco, de você se machucar,
Não deixe que a vida, te engane com ilusão,
Não deixe que machuquem o seu pobre coração.
Esqueça do que foi ruim, será melhor pra você,
Lembre do que foi bom, será melhor pra você,
Não se prenda ao passado, será melhor pra você,
Melhor pra você.
Não é preciso ter medo da solidão,
Coloque na sua cabeça, a vida não é uma ilusão,
Se assim você, optar a viver,
Com certeza menos irá sofrer.
Não é a vida que tem que se adequar à gente,
De um jeito ou de outro, coloque isso na sua mente,
E sim, nós que temos que nos adequar às coisas da vida,
Essa frase para sempre deverá ser mantida.
Toda a raiva que a vida, fizer você passar,
Faça um enorme esforço, para do coração retirar,
Se uma semente de perdão, dentro de você nascer,
Com certeza um grande bem irá fazer.
Não se prenda ao passado, será melhor pra você,
Melhor pra você, pra você...

Que amor esse meu

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Que amor esse meu
Que amor esse meu,
Que já faz um bom tempo que permanece firme e forte no meu coração,
É verdade que meu coração já sofreu,
Mas pra que viver de passado, sem você comigo só tenho a solidão.
Faz muito tempo desde que tudo começou,
E neste longo tempo muita coisa aconteceu,
Mas tudo o que aconteceu só me provou,
Que meu coração é todo seu.
Eu te amo de verdade,
Eu preciso do seu amor,
Estou morrendo de vontade,
De sentir o seu calor.
Eu quero ser mais que seu amigo,
É o que suplica meu coração,
Ter algo a mais contigo,
Só você pode me tirar da solidão.
Vem ser feliz ao meu lado,
O que eu sinto por ti é mais que uma simples paixão,
Eu quero ser o seu amado,
Você é a pessoa que irá preencher os vazios do meu coração.

Amigos de verdade 4

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amizade
Amigos de verdade
Ah como é bom ter amigos de verdade,
Aqueles que a gente conta sempre que dá vontade,
Esses amigos a gente pode contar em uma única mão,
Pois com certeza estão dentro do coração.
Esses amigos nos ajudam sempre que precisamos,
Ficam do nosso lado toda vez que necessitamos,
Pois assim deve ser uma amizade verdadeira e leal,
Algo muito forte e complexo, que não existe igual.
Ficaria o dia inteiro, escrevendo dos amigos de verdade,
Mas não tenho todo esse tempo, e isso é uma maldade,
Falar deles é muito bom, muito fácil e divertido,
Sem eles na minha vida é como se eu tivesse morrido.
Amigos de verdade, o que mais posso falar,
São maravilhosos pra caramba, com eles sempre posso contar,
Eles aparecem em nossas vidas, completamente de repente,
E vão ficando, vão ficando, e não saem da nossa mente.
Eu gosto tanto deles que vocês não têm noção,
Com certeza eles estão dentro do meu coração,
Ah como é bom ter amigos de verdade,
E que Deus abençoe a nossa amizade.

Só o que eu sei fazer é te amar

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Só o que eu sei fazer é te amar
Antes eu meio que fugia de me envolver,
Mas você apareceu e me mostrou que eu não deveria me prender,
Aí foi quando começamos a namorar,
E desde então cada vez mais eu preciso te amar.
Eu sei que já te disse isso, mas não canso de repetir,
Eu te amo e de jeito nenhum quero partir,
Antes de você chegar meu coração era tratado que nem um pano imundo,
Mas hoje contigo me sinto o homem mais feliz do mundo.
Às vezes eu me pergunto, será que eu mereço essa felicidade que estou sentindo agora?
Mas com você junto, me sinto seguro, pois meu coração te adora,
Pesadelo para mim é pensar em te perder,
Do jeito que eu te amo com certeza irei sofrer.
Fico aqui escrevendo para você, pois esse é um jeito da saudades por ti eu matar,
E cada dia que se passa eu aprendo mais e mais a te amar,
Seu amor para mim já virou necessidade,
A única coisa que completa minha felicidade.
Quem me conheceu antes de você ainda não tinha me visto tão feliz assim,
Pois depois que você entrou na minha vida tudo mudou em mim,
Meu coração se alegrou, um sorriso diferente no meu rosto apareceu,
Melhoras em mim seu amor causou, de todas as tristezas meu coração se esqueceu.
De surpresa na minha vida você entrou,
E logo de cara o meu coração balançou,
Me mostrou o caminho para te amar,
E agora eu que não quero mais te largar.
Te amo mais que tudo nessa vida,
Para o seu coração comprei passagem só de ida,
Sem você no meu coração não sei se vou agüentar,
Pois nesse momento a única coisa que eu sei fazer é te amar.

Lugar de passado é no passado

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Lugar de passado é no passado
Se um dia alguém te decepcionar,
Quase que imediatamente você vai se desencantar,
E desse passado tão sombrio que não teve amor,
Você só vai levar as lições aprendidas na dor.
Deixe o passado no passado, pois lá é o lugar dele na sua mente,
Viva o presente para ter, um futuro pela frente,
Leve consigo somente as coisas que tem valor,
Assim você irá esquecer esse fracassado amor.
Com o tempo esse passado, será só o que tem que ser,
E essa história toda, vai te amadurecer,
E nos próximos relacionamentos, você vai se sair muito bem,
Pois já vai estar amadurecido, e não vai se machucar com ninguém.
E quanto será que a gente paga, pelos sonhos que deixou,
Com uma imensa dor, causada por alguém que não te amou,
Mas isso tudo aconteceu, porque tinha que acontecer,
Deus só está fazendo, de você um bom ser.

Será que é amor?

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Será que é amor?
Será que é amor, isso que eu estou sentindo?
Não quero ver de novo, meu coração se partindo,
Por isso tenho que ter calma e ir com cuidado,
Para não sair dessa história todo machucado.
Tenho que ter certeza, para não me arrebentar depois,
Saber se vai rolar algo mais sério entre nós dois,
Pois ficar só por ficar, não é o que eu estou querendo,
Assim no fim meu coração, só vai ficar sofrendo.
Tudo começou completamente de repente,
Algumas vezes rolou uma química entre a gente,
Mas agora já está indo para outro caminho,
Algo sério entre nós parece questão de um tempinho.
Esse nosso amor secreto,
Está bastante incompleto,
Precisamos revelar nossa paixão para todo mundo,
Para poder curtir de vez cada precioso segundo.
Estou querendo algo sério, não sei se você vai querer,
Se não quiser também sem problemas, não quero te ver sofrer,
Estou a fim de enfrentar qualquer obstáculo,
Para que o nosso amor seja um grande espetáculo.

Sentimentos 3

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Sentimentos
A vida é, em alguns momentos, estranha, complicada, complexa. Às vezes estamos apaixonados e por um motivo ou por outro nós nos “desencantamos” dessa paixão. E quando não estamos à procura de um novo amor, esse novo amor procura pela gente. Aí nós percebemos que não nos “desencantamos” da pessoa amada, pois o novo amor que nos procura poderá servir para concluirmos que ainda estamos “encantados”, que ainda não esquecemos “aquela” pessoa. Aí você se depara com um problema, tentar novamente “ficar” com a antiga paixão, ou se entregar a esse novo amor? Mas como podemos nos entregar à um novo amor se ainda não esquecemos a antiga paixão? A primeira e a mais difícil maneira é esquecer a antiga paixão, depois temos que aprender a amar essa nova paixão, pois se nós não esquecermos a antiga paixão e “ficar” com a nova paixão, poderemos nos machucar, e o pior, poderemos machucar essa nova paixão, pois esta espera que nosso amor seja sincero e verdadeiro, e isto só será possível se esquecermos a antiga paixão e aprendermos a amar essa nova paixão. Agora se conseguirmos esquecer do passado e amar o presente, é só curtir essa nova paixão, sem vacilar, pois vacilando você também machucará seu novo amor. Assim será bastante feliz, pois se duas pessoas conseguem se amar verdadeiramente, elas terão um ótimo relacionamento, onde o respeito, a compreensão e principalmente o amor, serão super importantes. Sempre que nos depararmos com uma situação dessas, devemos pensar muito, e só tomar uma decisão concreta assim que tivermos certeza do que estamos sentindo naquele momento, pois quaisquer decisões incertas que tomarmos, terá conseqüências, em muitas vezes, ruins, pois se nós mesmos não sabemos o que realmente sentimos como poderemos “fingir” que amamos alguém? Isso, nunca deve ser feito, pois estamos falando dos sentimentos de uma pessoa, e com os sentimentos de alguém não devemos brincar. Você gostaria que brincassem com os seus sentimentos? Você gostaria que alguém “ficasse” com você quando ainda ama outra pessoa? Então não faça isso, pois se você não gostaria que fizessem isso com você, de maneira nenhuma faça isso com uma outra pessoa que você não ama de verdade.

Amor 37

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Amor
Amor
Renato Arruda
Porque será que a gente ama, e na maioria das vezes não consegue falar que ama a quem ama?
E porque será que nós não conseguimos viver sem ter um amor, sem ter um sentimento real e profundo por alguma pessoa?
O amor é uma coisa complexa, difícil de entender, difícil de ser compreendido. E é difícil porque os humanos não têm a capacidade de perceber quando outra pessoa está lhe amando, e às vezes, as duas pessoas se amam e não tem coragem de se declarar.
Você só tem certeza de que aquela pessoa te ama perguntando, e isso é difícil e complicado de acontecer, pois o medo e a insegurança não deixam que um amor possa acontecer.
Mas o homem tem que perder esse medo, se concentrar naquele objetivo, e falar com a pessoa amada. Às vezes a pessoa amada não ama quem à ama, mas a pessoa que ama não sabe disso e fica sofrendo por amor, neste caso, impossível.
E ela só saberá se aquela pessoa lhe ama perguntando a ela.
Esse é o único meio de se saber isso. É um meio difícil, que às vezes tem um final feliz, às vezes não.
Não conseguimos viver sem amar, e não conseguimos amar sem sofrer, pois você se sente sozinho, triste e ansioso por algo que não vem.
Se tivéssemos a resposta para estas perguntas tudo seria mais fácil, mas como nada nessa vida está de graça para nós, é preciso que a gente batalhe para conseguir alcançar nossos objetivos, é preciso que a gente tome coragem e diga à pessoa que a gente ama: "Eu te amo". "Eu te amo”, uma frase curta, mas quando pensamos em dizer estas três palavras para alguém, parece que esta pequena frase se torna comprida, impossível de ser dita. "Eu te amo", as palavras mais difíceis de serem ditas.
E quando a gente não consegue dizer estas curtas palavras, o nosso coração vai se corroendo naquele sentimento profundo e sincero, que deixa qualquer um "maluco" por amor.
Aquele que consegue dizer com sinceridade "Eu te amo", de certa forma já é um vencedor, mas não de pode brincar com o sentimento das pessoas e dizer a elas que você a ama sem ser verdade, pois isso pode lhe trazer sérios problemas, porque não se deve brincar com os sentimentos de ninguém, porque isso machuca, fere, e essa ferida não se cicatriza tão fácil. O amor é como o mistério da vida, a gente nasce, cresce e morre.

Durante a vida nós não sabemos o que vai acontecer conosco, quanto tempo mais viveremos e para onde vamos depois da morte.
No amor, nosso sentimento por aquela pessoa especial nasce, cresce e morre.
Durante o amor não sabemos se vamos conseguir de volta o amor da pessoa amada, o que vai acontecer depois que disser "Eu te amo" e para onde o amor vai nos levar. Esse mistério só será revelado no fim deste ciclo.
O amor nasce, cresce e morre.
E só depois que esse amor morre é que conseguiremos saber se o amor da pessoa amada foi verdadeiro, e poderemos entender e aprender um pouco mais sobre o amor, que é a grande razão da existência da humanidade, que sem amor não vive.
Para ser verdadeiro, o amor tem que ser sincero e profundo, para poder gerar bons frutos, que servirão para ensinar e amadurecer o ser humano, pois se esse amor não for verdadeiro, deixará cicatrizes profundas, que serão sentidas ao longo de sua existência na Terra.
O amor é necessário para se viver, pois sem ele a vida não tem graça nem razão para ser vivida. Então viva a vida com mais alegria, viva com o amor, pois se soubermos usá-lo na hora e da maneira correta seremos felizes para sempre.
Carregando