Poesias e Mensagens Virtuais

Mensagens de José de Oliveira Santos

Sonhos 34

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Reflexão
Sonhos

Sei que me enredavas em belíssimos sonhos:
Sempre trazias contigo novo encanto à minha vida!
Nenhum de nós tínhamos os rostos tristonhos
Nem esta vaguidão no olhar de alma perdida.

De nosso pequeno barco enfeitado os remos
Se quebraram, tornando inúteis os adornos.
De que vale toda beleza se o que temos
Dentro de nosso peito são corações mornos?
Paremos, pois, a olhar do passado a esteira.
E vamos com nova força seguir em frente:
Não deixemos acabar o que à morte beira!

Não mais somos ingênuos. Temos armadura
Para vencer as ilusões; e calmamente
Recomecemos dos sonhos nova aventura!

Oração de um pai

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa
Oração de um pai
José de Oliveira Santos

Senhor Deus,

 


 

 
Tu me conheces profundamente,

 


 

 
melhor do que eu mesmo poderia conhecer-me.

 


 

 
Sei que és Pai e que nunca abandonas teus filhos.

 


 

 
Olha por mim e pela minha família.

 


 

 
Não apelo pelos merecimentos meus, porque estou consciente de minhas fraquezas.

 


 

 
Clamo pelo teu amor de Pai.

 


 

 
Não me deixes desamparado.

 


 

 
Prepara, Senhor, o caminho para que minha família possa passar, ultrapassando todos os obstáculos.

 


 

 
Que minha família não sofra a consequência de atitudes impensadas de minha parte.

 


 

 
Dá-me, Senhor, a força necessária para agir sempre bem.

 


 

 
Que nunca eu seja um marido ausente ou um pai negligente,

 


 

 
mas que  no meu lar eu seja sempre presença, carinho, amor e luz para minha esposa e filhos.

 


 

 
Desde já, Senhor, te agradeço porque sei que me ouves e em ti não esperarei em vão.

 


 

 
Do mesmo modo como me guiaste até agora, sem que me faltasse coisa alguma,

 


 

 
creio que continuarás a guiar-me

 


 

 
para que minha família possa passar pelos túneis escuros, da estrada da vida,

 


 

 
iluminada pela tua luz!

 


 

 
Obrigado, Senhor, pela tua luz!

 


 

 
Obrigado, Senhor, pelos caminhos que estás abrindo à nossa frente.

 


 

 
Obrigado, Senhor!

Renovação 3

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Místico

Renovação
José de Oliveira Santos


 


Lanço palavras

 


 

 

como sementes

 


 

 

são lançadas ao chão

 


 

 

 

 


 

 

lanço-me nas palavras

 


 

 

eu mesmo me torno

 


 

 

semente lançada

 


 

 

 

 


 

 

que depois de semeada

 


 

 

precisa morrer

 


 

 

para ressurgir

 


 

 

como vida renovada

 


 

 

 

 


 

 

vida renovada

 


 

 

nas sementes

 


 

 

de minhas sementes

 


 

 

nos filhos de minhas palavras

 


 

 

nas palavras de meus filhos

 


 

 

nos filhos das palavras de meus filhos

 


 

 

 

 


 

 

vida renovada

 


 

 

em contínua sucessão de

 


 

 

semear

 


 

 

morrer

 


 

 

ressurgir.

Palavras solidárias

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor

Palavras solidárias
José de Oliveira Santos


 


Sai de mim

 


 

 

Das entranhas

 


 

 

Um fluxo

 


 

 

De palavras

 


 

 

Que se buscam,

 


 

 

Se enroscam

 


 

 

Em busca

 


 

 

De um sentido

 


 

 

Já que

 


 

 

A palavra

 


 

 

Solitária

 


 

 

Tal qual o homem

 


 

 

Solitário

 


 

 

Não tem sentido.

 


 

 

 

 


 

 

Tal como as palavras

 


 

 

Que se buscam,

 


 

 

Que se enroscam

 


 

 

Em busca

 


 

 

De um sentido

 


 

 

Também eu

 


 

 

Busco

 


 

 

Sentido

 


 

 

Tentando sair

 


 

 

Do mundo

 


 

 

Solitário

 


 

 

Das palavras isoladas

 


 

 

Para entrar

 


 

 

No mundo

 


 

 

Pleno

 


 

 

Das palavras

 


 

 

Solidárias.

Notícia extraordinária

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Geral
Notícia extraordinária
José de Oliveira Santos


 


Gente,

 


 

 
Eu vi isso:


 


 

 
Mexendo no lixo


 


 

 
Comendo detritos,


 


 

 
- Que horror! -


 


 

 
Um bicho.


 


 

 
 


 


 

 
Fiquei boquiaberto,


 


 

 
Admirado.


 


 

 
Era algo


 


 

 
Realmente


 


 

 
EXTRAORDINÁRIO!


 


 

 
O bicho


 


 

 
Não era um homem


 


 

 
ORDINÁRIO.


 


 

 
 


 


 

 
Menos mal!


 


 

 
 


 


 

 
O bicho era apenas


 


 

 
Um animal.

Uma vez padre, sempre padre

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa
Uma vez padre, sempre padre
José de Oliveira Santos


 

Um dia recebi, sob a imposição

 


 

 
das mãos do senhor bispo,


 


 

 
a ordem sagrada do Diaconato


 


 

 
e do Presbiterato.


 


 

 
 


 


 

 
Tornei-me então,


 


 

 
segundo a sã teologia,


 


 

 
"sacerdos in aeternum".


 


 

 
 


 


 

 
Ao casar, porém, fiquei


 


 

 
impedido de celebrar


 


 

 
e até mesmo de proclamar


 


 

 
publicamente


 


 

 
a Palavra Salvadora.


 


 

 
 


 


 

 
Tornei-me esposo


 


 

 
e pai,


 


 

 
e com isso


 


 

 
mais "padre".


 


 

 
 


 


 

 
Duplamente pai!


 


 

 
Duplamente padre!


 


 

 
 


 


 

 
Sei que se eu celebrar


 


 

 
a Santa Missa


 


 

 
ela será tão válida


 


 

 
quanto à do Bento XVI.


 


 

 
Se eu absolver,


 


 

 
a absolvição ministrada


 


 

 
em nome de Cristo


 


 

 
será tão válida


 


 

 
quanto à de qualquer outro padre


 


 

 
ou bispo.


 


 

 
Se eu batizar,


 


 

 
der a Unção aos Enfermos,


 


 

 
ou fizer qualquer outra ação sacramental


 


 

 
que um padre pode fazer,


 


 

 
tudo será válido,


 


 

 
embora seja ilícito,


 


 

 
segundo o ponto de vista


 


 

 
do Vaticano


 


 

 
e do seu Direito Canônico.


 


 

 
 


 


 

 
E por que esta ilicitude?


 


 

 
E por que estou eu jogado


 


 

 
na sarjeta da ilegalidade


 


 

 
eclesiástica?


 


 

 
 


 


 

 
Enquanto isso


 


 

 
o povo tem fome


 


 

 
de Deus


 


 

 
e sede de ouvir a Sua Palavra.


 


 

 
 


 


 

 
Mas mesmo que a voz dos profetas


 


 

 
sejam silenciadas,


 


 

 
o silêncio fala alto.


 


 

 
 


 


 

 
E grita a voz dos excluídos


 


 

 
da plena comunhão eclesial;


 


 

 
não, porém, excluídos


 


 

 
do amor misericordioso de Deus,


 


 

 
que continua sempre chamando,


 


 

 
pois o povo está faminto


 


 

 
e sedento da Palavra Divina.


 


 

 
 


 


 

 
Mas o Direito Canônico


 


 

 
não contempla isso


 


 

 
e parece, segundo alguns doutores da lei,


 


 

 
estar acima de qualquer outra Palavra,


 


 

 
mesmo da Palavra Escriturística.


 


 

 
 


 


 

 
Precisa-se de pastores,


 


 

 
e não meros funcionários!


 


 

 
Precisa-se de pastores


 


 

 
que sejam pais!


 


 

 
Duplamente padres!

Feliz Ressurreição

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa
Feliz Ressurreição
José de Oliveira Santos
Quem foi que disse

 


 

 
que a morte tem

 


 

 
a última palavra?

 


 

 
Que ela é a coisa

 


 

 
mais certa

 


 

 
entre as incertezas

 


 

 
da vida?

 


 

 
 

 


 

 
Graças a Deus-Pai,

 


 

 
ao Deus-Filho

 


 

 
e ao Deus-Espírito Santo

 


 

 
a morte foi vencida.

 


 

 
 

 


 

 
O Paraíso, perdido no passado,

 


 

 
foi reconquistado no presente.

 


 

 
 

 


 

 
Os grilhões da morte

 


 

 
foram quebrados

 


 

 
e a vida triunfou

 


 

 
- finalmente! -

 


 

 
para alegria dos filhos de Deus

 


 

 
e de todas as demais criaturas

 


 

 
de Deus.

 


 

 
 

 


 

 
Finalmente há esperança.

 


 

 
Finalmente as mulheres e homens

 


 

 
têm motivos para se regozijarem

 


 

 
verdadeiramente.

 


 

 
 

 


 

 
Jamais houve nem haverá

 


 

 
conquista maior para a humanidade

 


 

 
- que sempre lutou contra a morte-

 


 

 
que a vitória de Cristo!

 


 

 
 

 


 

 
A morte só terá poder

 


 

 
para quem não aceitar

 


 

 
esta vitória de Cristo

 


 

 
sobre ela!

 


 

 
 

 


 

 
O Cordeiro Imolado,

 


 

 
diante do trono de Deus

 


 

 
está de pé!

 


 

 
 

 


 

 
Aceite Jesus Ressuscitado,

 


 

 
nele rejubile-se,

 


 

 
permanecendo firme na Fé!

 


 

 
 

 


 

 
Acordemos para a Vida!

 


 

 
 

 


 

 
E Feliz Ressurreição!

Sexta-feira Santa 1

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa

Sexta-feira Santa 
José de Oliveira Santos

É sexta-feira da Paixão!

E minha alma está triste.

A alegria saiu de casa e só a dor subsiste.

Sofro e,

neste sofrimento,

elevo a Deus meu clamor.

Não ouço resposta,

só silêncio,

silêncio profundo,

profunda dor.

O dia se transforma

em noite,

apaga-se o clarão do sol.

É o Filho de Deus

que desce
à morada do sheol!

Cubro a cabeça

de cinzas,

visto-me de saco,

faço jejum,

na minha angústia

vejo que salvar-me

pode homem algum.

Reconheço então

meus pecados,

em mim cessa

todo o canto,

e meu espírito se lava

nas águas de meu pranto.

Mas não bastam

minhas lágrimas

para que eu seja purificado,


preciso ser lavado


no seu sangue,

sangue do Cordeiro

Imolado.

Sei que Ele,

descendo aos infernos,

depois de morrer na Cruz,

fez fugir os demônios

e aproximar

os anjos da Luz.

E no sheol


as almas dos Justos,


que de trevas estavam cobertas,

saem voando

para o Céu,

pois agora estão libertas.


Finalmente chegou o tempo


da Libertação,

em que foi oferecido

o sacrifício perfeito.

Agora a quem quiser


a Salvação


basta  recebê-lo

em seu peito.

Lavo minhas vestes

 
em seu sangue,

 derramo sobre minha cabeça

 o seu perfume,

 pois Ele mergulhou


em minhas trevas


para iluminar-me

 com seu lume.

Com sua morte

 
Jesus renova


minha vida,


trazendo novo alento

ao coração!

 Ele me ensina


que além da morte


( vencida!)


existe a sua

 (e minha!)

Ressurreição!

Espalhando flores

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor
Espalhando flores

 

Ando espalhando flores

em todos

os meus caminhos.

 

Conscientemente vejo

que, antes de colhê-las,

firo minhas mãos

em espinhos.

 

Nunca deixo, porém,

mesmo com mãos feridas,

de distribuir em dádivas

meus carinhos

pela vida.

Quinta-feira Santa

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa
Quinta-feira Santa
José de Oliveira Santos
 
Tendo amado até o fim
Jesus mostrou do amor
todo esplendor e beleza,
juntando seus discípulos
em redor de uma mesa.
Entregou como sinal
- no pão e no vinho partilhados-
seu corpo e seu sangue
para, indo ao Pai,
permanecer ao nosso lado.
À vontade do seu Pai querido,
aceitou ser o Cordeiro Imolado
para ser muito mais que nosso amigo,
Salvador dos homens,
que o tínhamos crucificado.
Amou-nos, pobres pecadores, de tal sorte
que, assumindo nossas culpas
em seu corpo, sofreu
a nossa morte.
Hoje, ao participarmos desta Ceia,
revivemos,
experimentamos seu amor,
na certeza que só temos
Vida Plena
porque com sua morte na cruz
Ele nos deu
da salvação um penhor.
Ele é o alimento de nossa vida,
pelo qual permanecemos de pé;
Ele é a cura de nossas feridas:
Basta acolhê-lo!
Basta ter FÉ!

O poema perfeito

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Místico

O poema perfeito


Não é feito


De rimas perfeitas


Mas de sentidos


Múltiplos.



 

 



O poema perfeito


Fala da rosa


Mas vai além


Das “Rosas”.



 

 



Nele o poeta


Fala com as estrelas


Pensando nos olhos


Da sua amada


E nas estrelas


Das calçadas.



 

 



O poema perfeito


Tem múltiplas leituras


Tal como a Vida.



 

 



Nele cabe a alma


E  suas contradições.



 

 



É a alma que respira


No poema que dança


Em frente aos teus olhos


E que canta aos teus ouvidos,


Ou geme , ou ri ...



 

 



Poeta perfeito?


Não. Pobre de mim!



 

 



Mas ...


Pensando bem:


Minha vida está cheia


De versos truncados


E rimas mal-feitas,


Versos pobres


E imperfeitos,


Mas tem sentidos


Múltiplos,


Como um poema perfeito.



 

 



Eu sou uma explosão


No caos


Que se organiza


Em diferentes mundos


Dentro de mim:


A explosão de um


Poema perfeito.



 

 



Minha vida também


Permite múltiplas leituras


Nas contradições aparentes


De uma alma em busca


De unidade.



 

 



Poeta perfeito?


Não. Pobre de mim!



 

 



Pensando bem:


Jamais serei um poeta perfeito,


Mas...


Sou um poema perfeito


Nas mãos do Poeta Maior.


O evangelho

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa

O evangelho
Os cristãos não convencerão o mundo


enquanto acharem que o Evangelho
é apenas um Livro


que contem a Palavra Divina.



Os cristãos convencerão o mundo


quando fizerem de suas vidas


Evangelhos a serem lidos,


quando suas atitudes


forem setas


indicando o caminho
do Céu,


pois
evangelizar é mais do que pregar o Evangelho:
é se tornar um EVANGELHO VIVO!

Renovação 2

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Vida
Renovação

Lanço palavras


como sementes


são lançadas ao chão



 

 



Lanço-me nas palavras


eu mesmo me torno


semente lançada



 

 



Que depois de semeada


precisa morrer


para ressurgir


como vida renovada



 

 



Vida renovada


nas sementes


de minhas sementes


nos filhos de minhas palavras


nas palavras de meus filhos


nos filhos das palavras de meus filhos



 

 



Vida renovada


em contínua sucessão de


semear


morrer


ressurgir.


O desgaste

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor
O desgaste

Desgasta-se a palavra


O sentido se desgasta


No excesso


Do abuso


No mal uso.



 

 



Perdeu-se o sal


E se esqueceu


O valor


Da desgastada


Abusada


Mal usada


Palavra amor.



 

 



Por isso


Esses meus rodeios


Essas tantas curvas


Para dizer algo tão simples


Que é meu amor.



 

 



Meu amor não poderá


Embora tão simples


Ser simplesmente


Declarado num


“eu amo você”.



 

 



Meu amor não é assim


Tão banal


Para caber nestas palavras


Desgastadas


Abusadas


Mal usadas


Que perderam o sal


E o sentido.


Maturidade

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Felicidade
Maturidade

Há um tempo


















 




 

 



em que vendo



o tempo passado



e o momento presente



se pressente que



o futuro anunciado



já chegou.




 

 




Tempo da maturidade,



idade em que se colhem



as sementes plantadas.



 




 

 




Ainda é tempo



 de plantar,



mas, sobretudo tempo de colher.




 

 




Quem sabe, hora de viver



 mais plenamente,



 sabendo que o que vale



de agora para frente



não são tanto os sonhos de futuros,



  mas a realidade presente.



Vida plena

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Felicidade
Vida plena

Quero apenas viver


tão plenamente


que


quando chegar


a hora derradeira


eu possa estar


certo de


simplesmente


continuar


vivendo...


Contraste 2

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa
Contraste

Tive a glória dos altares


Donde minhas mãos dispensavam bênçãos


E minha boca proclamava graças.


Ah! Mãos ungidas!


Ah! Mãos beijadas!


Oh! Boca


Para a qual se inclinavam


Ouvidos contritos


Para ouvirem


Doces palavras de perdão.



 

 



Que povo humilde


Sedento de Deus,


Povo aberto para acolher


A misericórdia!


Pacíficas ovelhas


Nos verdes prados


Do Senhor!



 

 



Mas um dia casei


E acabei me tornando


Por obra da necessidade


Recepcionista


No atendimento de urgências e emergências


Num hospital público.



 

 



Ao invés de mãos beijadas


Tive o rosto cuspido de xingamentos,


Ouvidos entupidos de palavrões,


Carregando nos ombros as culpas


De um sistema de saúde


Que não funciona.



 

 



Lamento pelo povo sofredor


E agressivo.



 

 



No entanto,


Reconheço nos olhos raivosos


Que me encaram desafiadores


Os mesmos piedosos olhos,


Olhos humildes


Dos que procuravam em mim um socorro


Espiritual.



 

 



As mesmas línguas que se estendem


Piedosas


Para a comunhão


Se transformam


Nas chibatas que dilaceram a alma


De um pobre ex-padre


Lutando para sobreviver.



 

 



Eu, triste, reconheço em tudo isso


Nada mais nada menos


Que a tão odiosa


Hipocrisia humana.


Assim me falou Deus

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa
Assim me falou Deus

Tive um sonho.


Eu estava num deserto,


Despido


De túnica e estola.


E minha língua


Estava colada


Ao céu da boca.


Olhei para minhas mãos:


Elas continuavam ungidas.


 


À minha volta


Só havia solidão.


Mas de repente


Eu vi uma sarça ardendo,


Sem se consumir.


E do meio do fogo


Ouvi uma voz:


 


“Meu filho,


Fala em meu nome!”


 


Eu respondi:


“Proibiram-me de falar”!


 


Ele me disse:


“Eu não te proibi!


Ao contrário,


Eu te ordeno que fales!”


 


Eu reafirmei:


“Não me deixarão falar!”


 


A voz então me disse:


“Se não te deixam falar


nas suas tribunas,


escreva!”


 


Ainda sem saber o que responder,


Murmurei:


“Escreverei.”


 


O Senhor me falou então:


“Eis que colocarei minhas palavras


em tuas mãos,


falarei pelas pontas de teus dedos.


Tiraram-te a túnica e a estola,


Mas não poderão tirar minha unção.


 


Minha água te lavou,


O sangue de Meu Filho


Te purificou


De tuas imundícies.


Escreva, pois, o que eu te disser.


Ponho sobre ti o meu Espírito


Para que me anuncies”.


 


Eu redargüi:


“Me chamarão de louco!”


 


Deus me disse:


“Todos os profetas foram chamados de loucos.


 Lembra-te de que eu vim para confundir os sábios.


 Pois a minha loucura é mais sábia


 Que toda a sabedoria deste mundo”.


 


Perguntei:


“O que queres que eu escreva?”


 


Ele  respondeu:


“Escreverás poesias.


É por meio delas que falarei!


Pois a linguagem precisa


Só falará de mim superficialmente”


 


Então acordei com este pensamento:


Somente a linguagem metafórica


Pode falar de Deus.


 


Abrirei meu coração


E deixarei Deus falar


Em mim,


E através


De mim


Em meus poemas

            Simples.

Quem me libertará?

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Místico
Quem me libertará?

Ai de mim nesta prisão sem grades!


                Onde vozes me perseguem dia e noite,


                Fantasmas do passado tentando enredar-me,


                Abocanhar minha vida e tomar posse


                De minha alma fragilizada


                Pelo confinamento


                A que fui submetido.


 


                 Moralmente cerceado!


                 Com amarras intelectuais!


                 Gritando no deserto,


                 Como louco varrido


                 Das sociedades


                 Bem estabelecidas.


 


 Grito sons ininteligíveis


 Pois minha língua está colada.


 Gesticulo


 Mas ninguém me entende.


 Pergunto em vão:


 Ninguém me responde.


 


 E assim prossigo,


 Tateando sem ter em que me agarrar.


 


 Alguns, de boa vontade,


 Se oferecem para ser meus olhos.


 Pena que sejam mais cegos que eu!


 


 Quem me libertará desta prisão?


 E me conduzirá às terras onde correm leite e mel?


 


 Silêncio!!!


 


 Escuto uma voz,


 Deus me chamando para seu abrigo.


 


 Descansa, minha alma, em Deus,


 Pois só ele te traz a Liberdade


 E a Paz que tanto procuras.


 


 Vinde, ó Deus, em meu auxílio!


Vem Espírito Santo

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Místico

Vem Espírito Santo


            Os homens e mulheres religiosos costumam fazer planos para sua vida religiosa. E então, após gastarem muitas energias na planificação, rezam:


            Vem, Espírito Santo, nos auxiliar para que estes planos se cumpram.


            Primeiro é feita uma planificação humana, e depois se pede o auxílio divino como se estivéssemos querendo que Deus aja de nosso modo.


            É como se invertêssemos a oração do Pai-Nosso: “que a nossa vontade seja feita por Deus”. Quando deveríamos dizer: “que a vossa vontade, ó Deus, seja feita por nós”.


            Tendo em vista este pensamento eu digo:


            “Vem, Espírito Santo,


            não para cumprir algum plano meu pré-estabelecido,


            não para confirmar os meus pensamentos ou sentimentos


            puramente humanos.


            Vem, Espírito Santo,


            para renovar-me inteiramente


            de acordo com a Tua Santa Vontade.


            Guia, ó Deus, meus passos


            nos caminhos que forem de teu agrado,


            mesmo que eles sejam inteiramente novos para mim.


            Faça de mim o que quiseres, ó Deus,


            pois eu sou o barro em tuas mãos de oleiro.


            Molda-me, ó Deus, conforme Teu Querer.


            Que teu plano seja o meu,


            e se queres que eu planeje algo,


            que tua assistência esteja em cada passo


            do planejamento e da ação.


            Vem, Espírito Santo,


            cumprir teus planos em minha vida.


            AMÉM.


 


Dia de transformação

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Religiosa
Dia de transformação

 


Hoje eu acordei com uma vontade enorme


De transformação.



 

 



Agradeci a Deus pela noite que passou,


E por todas as noites que se passaram


Em minha vida,


Inclusive pelas noites dolorosas.



 

 



Agradeci a Deus pelo dia


Que eu viria a ter,


E por todos os dias passados


Em minha vida,


Inclusive pelos dias


Nem sempre iluminados.



 

 



E nesta sede de transformação


Voltei meus olhos com olhar novo


Para Deus pedindo a Sua Luz.



 

 



Meu coração se encheu


De uma alegria profunda


E silenciosa.



 

 



Percebi uma presença


Enchendo meu vazio,


E me chamando para ser feliz.



 

 



E o Espírito de Jesus,


Enviado pelo Pai


Para ser o Consolador


Dos que crêem


Renovou-me em nova criatura.



 

 



Vem, Espírito Santo,


Renovar-me a cada dia


No amor a Deus,


No amor à vida.


Amém


Ódio ou amor?

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor
Ódio ou amor?

Eu te odeio tanto


que meu ódio


não é ódio.


 


Meu ódio é encanto!


Meu ódio é amor!


 


Eu tanto te amo 


que, por não admitir,


de ódio chamo o amor!


Amor de concreto

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor
Amor de concreto

Amo você,


Não como quem flutua


Em nuvens frescas,


Em direção à lua.



 

 



Meu amor é de concreto,


Tal como é meu coração.


Não é o sexo fácil da rua


Nem é uma abstrata paixão.



 

 



Amo você,


Como quem se achega,


Sem pudores,


No teu aconchego.



 

 



Amo você como quem desce


Com fogo em brasa


E aquece


Sua casa.



 

 



Não tenho asas,


Nem com anjo


Sou assemelhado,


Mas meu amor é certo


E firme como concreto.



 

 



Acredite que este amor duro

 



É o mais verdadeiro,


Sendo também


O mais puro.


 


A rosa 8

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Amor
A rosa

No jardim do mundo


Encontrei uma rosa


E por ela me apaixonei.


Foi paixão à primeira vista,


Avassaladora paixão


Dessas que fazem o homem


Se matar se não tomar posse


Da flor de seus desejos.



 

 



Com esta paixão no peito


Tomei posse da rosa,


Que passou a ser minha rosa.



 

 



Tirei a rosa do jardim.



 

 



Para meu prazer e glória


A rosa se entregou


Toda bela em minhas mãos.



 

 



Depois foi murchando...


Sua beleza, fenecendo.


E meu amor de antes...


Foi morrendo.


A minha rosa não era mais


A mesma rosa que eu tirei do jardim.


Medo de Deus

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Místico
Medo de Deus

 



Não tenho.


Tenho medo, sim,


Dos homens


Que pensam


Ser


Donos


De Deus.




    Liberdade do quase-poema

    Nota 1Nota 2
    Nota 3Nota 4
    Nota 5Nota 6
    Nota 7Nota 8
    Nota 9Nota 10
    Cantinho:
    Categoria: Geral

    Liberdade do quase-poema


    Não ser


    Arauto de instituição


    Te dá a liberdade


    Que brota do coração.



     

     



    Uma liberdade


    Sem excomunhão,


    Pois qual a autoridade


    Perderia seu tempo


    Precioso


    Para ler


    E prender


    O quase-poema


    Escandaloso?


    À Martinho Lutero

    Nota 1Nota 2
    Nota 3Nota 4
    Nota 5Nota 6
    Nota 7Nota 8
    Nota 9Nota 10
    Cantinho:
    Categoria: Religiosa
    À Martinho Lutero

    Eu bendigo a Deus


    Por meu irmão Martinho


    Que conhecido já foi por


    Pe. Martinho


    E hoje é chamado de


    Lutero, o Reformador.



     

     



    Eu bendigo a Deus


    Por este meu irmão


    No sacerdócio,


    Que de zelo ardia por dentro


    Por causa de sua Mãe-Igreja,


    Católica


    Apostólica


    Romana.



     

     



    Tanto zelo e amor


    Havia em seu coração


    Que ele quis reformá-la.



     

     



    Sugeriu algumas limpezas


    Em seu interior,


    Pois não podia admitir


    Que sua amada Igreja


    Tivesse se tornado


    O sepulcro caiado,


    Por fora belo


    Mas por dentro cheio de podridões


    Da hipocrisia.



     

     



    Meu irmão no sacerdócio


    Não se conteve


    E precisou falar!



     

     



    Mandaram que se calasse.



     

     



    Mas seu zelo falou forte


    E mais forte falou


    Seu amor pela Igreja de Jesus Cristo.



     

     



    Encontrou na Fé


    E na Palavra de Deus


    O apoio para a luta


    Renhida em busca


    De uma reforma cristã.



     

     



    Meu irmão no sacerdócio,


    No sacerdócio comum de todos os fiéis


    Em Cristo Jesus,


    Para ti


    Tiro meu chapéu!



     

     



    Um dia quem sabe


    Serás canonizado!



     

     



    Tudo é possível


    Pois a história caminha


    E os pensamentos mudam


    No decorrer dos séculos.



     

     



    Em todo caso


    Te admiro, meu irmão


    No sacerdócio,


    Talvez até por esta minha incapacidade


    De reagir


    Diante


    Do silêncio


    Que me impuseram.



     

     



    Proibido, não te calaste;


    Proibido, eu me calei.


    Fragmentos de um padre

    Nota 1Nota 2
    Nota 3Nota 4
    Nota 5Nota 6
    Nota 7Nota 8
    Nota 9Nota 10
    Cantinho:
    Categoria: Religiosa

    Fragmentos de um padre


    O tempo passou


    E do acervo


    De minhas filosofias


    E teologias


    Sobraram


    Apenas


    Fragmentos.


     


    Eu, “sacerdos in aeternum”,


    Sou um padre fragmentado.


     


    Padre proibido,


    Liberado para o silêncio.


     


    Eu, sujeira debaixo do tapete,


    Livre para permanecer


    Calado.


     


    Eu, desterrado.


     


    Em exílio,


    No deserto,


    Vem a saudade da Mãe.


     


    Mas também


    Idéias florescem


    No deserto


    E, sentimentos novos


    No exílio.


     


    Eu sou um todo


    F r a g m e n t a d o


    Castigado além da conta


    Por conta


    Do silêncio imposto.


     


    Porém,


    O castigo será


    Uma bênção poética


    Quando os fragmentos


    Se juntarem


    Na composição livre


    De meus poemas

                           Escandalosos.

    Interrogações

    Nota 1Nota 2
    Nota 3Nota 4
    Nota 5Nota 6
    Nota 7Nota 8
    Nota 9Nota 10
    Cantinho:
    Categoria: Religiosa
    Interrogações

    I.


    Li muitos livros,


    De muitas coisas


    Absorvi um pouco.


     


    Devorei filosofias,


    Engoli teologias.


     


    E depois desta farta comida


    Sobraram alguns pontos


    De interrogação.


     


    II.


    Andei por caminhos diversos


    Em busca do mesmo ideal.


    E no final descobri:


    Todos têm a verdade um pouco,


    Todos não têm


    A verdade total.


     


    III.


    As religiões pretendem


    Ensinar o caminho


    Mais perfeito,


    Mas todas são imperfeitas.


    E Deus


    Não tem


    Religião.


    Infalibilidade

    Nota 1Nota 2
    Nota 3Nota 4
    Nota 5Nota 6
    Nota 7Nota 8
    Nota 9Nota 10
    Cantinho:
    Categoria: Religiosa

    Infalibilidade
    Eu acredito na infalibilidade



    Do papa



    Tanto quanto acredito



    Na infalibilidade de todos



    Os que dizem



    A verdade



    Tal qual ela é,



    Quando dizem



    A verdade.




     

     




    Todos são infalíveis



    Quando estão a dizer



    Verdades.




     

     




    Mas todos



    Também são falíveis,



    Nos seus enganos



    Conscientes ou não.




     

     




    Eu creio na falibilidade



    Do papa



    Tanto quando acredito



    Na falibilidade de todos



    Os que dizem enganos,



    Pois até o papa se engana,



    Mesmo e, sobretudo,



    Quando pensa ser infalível.




     

     




    E se enganam ou são enganados



    Todos os que acreditam



    Na infalibilidade total



    De um ser humano.




     

     




    Apesar do que disse



    Eu reafirmo



    A minha fé



    Na infalibilidade do papa.




     

     




    Acrescentando, porém,



    Minha afirmação



    Na infalibilidade



    Dos reformadores.




     

     




    Todos são infalíveis



    Em algum momento;



    Todos são falíveis



    Na maior parte



    Do tempo.



    Inclusive o papa,



    Inclusive eu.



     



    Pobre de mim!

     




    Carregando