Poesias e Mensagens Virtuais

Um soneto esquecido 1

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Místico
Um soneto esquecido
Eraldo Costa

Eram tão carinhosas meigas e bondosas que jamais vais ser esquecida, pelos aqueles que te conheceram.
Tua semelhança ninguém poderá substituir, foste a mais forte mulher, em matéria de sofrimento venceste os desafios do amor, e me ensinasse as duas fase do amor.
Moravas em um castelo dourado de sonho e fantasia, onde a minha persistência evadia cada cômodo daquele saudoso castelo de sonho, que ao mesmo tempo mostrava a dureza da realidade, mas tudo bem foi aprendiz na minha vida futura.
Tinhas a beleza das estrelas e o brilho da lua, hoje só restam lembranças que serão eternas.
Receba do seu grande amor uma flor molhadas de lágrimas, e descanse em paz.
Esse escrito foi encontrado sobre um jazigo, onde tinha escrito as seguintes frases.
“Aqui jaz belliyare, morta aos 19 anos”.
Ela dorme embora a vida lhe tenha sido de sofrimento.
Ela viveu, morreu de remorso quando perdeu seu amor.
Partiu com a mesma simplicidade como a chegada do dia após a noite.
Carregando