Poesias e Mensagens Virtuais

São filhos meus

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Fábulas

São filhos meus
Siria Wagner Silva da Silveira


Os acolhi com todo amor,
Meu  carinho era minha expressão,
com qual me reconheciam.
cantávamos, assobiávamos
comíamos do mesmo pão.

Os banhava todos os dias,
Pela manhã e no calor.
parece que agradeciam.
A alegria era expressa.
O que sentíamos era amor.

Mas reconheço que o preço
desse amor era a prisão.
Mas que fazer por dois seres
que arrebatados de seus ninhos
Perderam a liberdade e a direção?

Deste ato não fui culpada,
Mas culpo a quem os aprisionou.
Eu os salvei, e em parte lhes devolvi
a claridade, em semi prisão.
Ao meu lado o destino os colocou.

Ouço-os cantar e me chamarem,
Do galho da goiabeira.
É o último som que ouço,
que jamais esquecerei.
Foi vida de uma vida inteira.

Hoje os entrego à liberdade
Tardia, porém merecida.
A lei é implacável, mas justa
Neste caso de separação.
Novas emoções serão sentidas.

Mais livres viverão agora,
Mais espaço e comodidade.
Por outras mãos vejo-os partir,
rumo ao desconhecido.
Esta cena não deixará saudade.

Meu papagaio Louro,
E minha Rica querida,
Com lágrimas agora escrevo,
Neste poema de pobres rimas
As frases desta despedida.

Carregando