Poesias e Mensagens Virtuais

Mensagens de Depressiva

Onde há prazer, há a semente do amor e vice-versa

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Onde há prazer, há a semente do amor e vice-versa
AnaNeckel

Gostaria de poder te dizer que hoje acordei triste,
Que foi difícil sair da cama,
Mesmo sabendo que o sol já estava alto o lá fora
Mesmo sabendo que você nunca ouvira
acordei triste e tive preguiça de continuar a viver
gostaria de pode não  prestar atenção no que estou sentindo,
como tomar banho,
colocar uma roupa,
Ir pro computador,
Assistir filmes
Fazer compras
trabalhar...
Os dias já  não  são como antes
não consigo encontrar energia para viver
hoje acordei, levantei devagar e tarde
Não tive vontade de nada,
Reagir como?
To tentando!
Você diria te anima, você e forte você consegue...”
Mas nunca diria ...pois nunca saberá!
Só o que me mantém viva são os antidepressivos,
Mesmo conhecendo a razão da minha tristeza,
Não consigo me libertar
Ouço nossa musica!
Não consigo voltar a ser aquela que sempre fui,
Velha de guerra.
Que enfrenta qualquer coisa...
Não sei o que meu corpo abriga
Não estou pra samba, pra rock, pra hip-hop,
As pílulas mágicas  camuflam minha solidão ,minha tristeza,
Onde há prazer, há a semente do amor e vice-versa.
Mas pra você ..
Só havia prazer
Me deixando somente a dor.

Meu coração insiste em esperar...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Meu coração insiste em esperar...
AnaNeckel

Sempre consigo fechar as portas
deixar pra Trás que já foi
mas esta difícil de abandonar essa etapa que chega ao final.
Meu coração minha alma insiste em permanecer nela
estou assim mais do que o tempo necessário,
perdi a alegria e o sentido de tudo
Não consigo encerrar este ciclo,
não importa o nome que dêem,
o que importa é que sofro
não sei onde esta a saída
os momentos que passamos juntos
desapareceu sem explicações
passo muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.
Pode não consigo dar mais um passo enquanto não entender as razões que levaram a certas coisas,
pareciam tão importantes e sólidas , foram subitamente transformadas em pó.
esta sendo um desgaste imenso... 
As coisas passam,
Mas este amor dentro de mim não esta passando
Quero deixar ir embora.
Soltar-me
Desprender-me.
Parece um jogo de cartas marcadas,
Portanto não consigo descartar,
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos,
Jamais voltará.
Meu coração insiste em esperar.

Em teu sorriso minha alegria...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Em teu sorriso minha alegria...
AnaNeckel

Em teus olhos estavam todas as minhas esperanças.
Em teu abraço, o meu equilíbrio.
Em teu beijo, o meu conforto.
Em teu sorriso minha alegria...
Em teu corpo, alimento para minha vida.
O tempo e passa... A cada dia tenho mais certeza,
Que em você encontro tudo…
Sinto falta de mim...
Só encontro quando estou com você.
A vida esta incompleta...
Minhas alegrias...
Tornaram-se falsas.

Em teu sorriso minha alegria...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Em teu sorriso minha alegria...
AnaNeckel

Em teus olhos estavam todas as minhas esperanças.
Em teu abraço, o meu equilíbrio.
Em teu beijo, o meu conforto.
Em teu sorriso minha alegria...
Em teu corpo, alimento para minha vida.
O tempo e passa... A cada dia tenho mais certeza,
Que em você encontro tudo…
Sinto falta de mim...
Só encontro quando estou com você.
A vida esta incompleta...
Minhas alegrias...
Tornaram-se falsas.

Não consigo deixar de pensar em você...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Não consigo deixar de pensar em você...
AnaNeckel

Minha vida era tão mais colorida com você,
Que eu já nem lembro mais como tudo era antes de te conhecer.
A cada beijo,
A cada sorriso,
A cada abraço era como se nada mais importasse,
A não ser estar lá,
Com você,
Só com você.
Eu desistiria de tudo,
Abandonaria tudo se assim pudesse ter você todos os dias,
Vejo em você a pessoa perfeita...
Perfeita para mim,
Que sinto só eu posso dizer,
Mesmo assim nenhuma palavra seria o suficiente.
As coisas andam fora do lugar...
Penso em mil coisas...
Mas não consigo deixar de pensar em você.
Cada dia que se passa esse sentimento aumenta mais...
Não sei mais o que faço...
Preciso te esquecer...

Em teu sorriso minha alegria...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Em teu sorriso minha alegria...
AnaNeckel

Em teus olhos estavam todas as minhas esperanças.
Em teu abraço, o meu equilíbrio.
Em teu beijo, o meu conforto.
Em teu sorriso minha alegria...
Em teu corpo, alimento para minha vida.
O tempo e passa...A cada dia tenho mais certeza,
Que em você encontro tudo…
Sinto falta de mim...
Só encontro quando estou com você.
A vida esta incompleta...
Minhas alegrias...
Tornaram-se falsas.

Com você...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Com você...
AnaNeckel

Maravilhoso era estar com você.
Teu cheiro que me faz viajar,
Tua voz que me faz suspirar,
Tuas caricias que me fazem delirar,
Teu carinho que me faz feliz...
Com você não temo a sorte.
Estar com você,
Faz meu mundo parar...
Tudo volta a ter um sentido,
Tua ausência me faz sofrer...
Doi...
Preciso de você...

 

Dias melhores virão

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Dias melhores virão

Sidney Alves das Virgens

Certa vez ao declamar uma poesia
Não consegui ser o centro das atenções
Algumas pessoas criticavam e riam
Doeu lá no fundo do meu coração

Esqueci uma parte do texto, então pensei:
Hoje não é o meu dia de sorte
Mas a mensagem que eu dizia era triste
Desejei naquele momento a minha morte

Lembrei de outras vezes que fui infeliz
Pois ao terminar de apresentar
Recebi pouquíssimos aplausos
Necessitei de alguém para desabafar

Fiquei com vontade de ir à frente novamente
Desta vez querendo recitar um poema alegre
Mas eu corria o risco de ficar mais envergonhado
Portanto preferi permanecer no meu canto quieto

A vida continua, devo erguer a cabeça
Seguir em frente, e tirar algo de lição
Vou compor sempre quando vir inspiração
Continuarei falando em público
Dias melhores com certeza virão.

Poço profundo...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Poço profundo...
AnaNeckel

Minha alma uma caracas vazia Tanto ressentimentos e lamentos uma enorme tristeza por dentro coração descompassado doendo com tantos sofrimentos havia tanto tormento, por ser desprezada que com o tempo perdi a vontade de viver Precisava de consolo e alento apareceste... pegaste minha mão com firmeza me puxaste de um poço sombrio da mais profunda amargura. com amor ternura me fazia mulher mais linda mais amada e agora que soltaste minha mão cai ainda mais fundo 

Desabafo

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Desabafo
Sidney Alves das Virgens

Neste momento eu só lamento
Estou chorando por dentro
O meu coração está doendo
São tantos e tantos sofrimentos

Ressentimentos e tormentos
Alma cansada e vazia
Precisando de consolo e alento
Vida amargurada e sombria
Implorando uma palavra amiga

Medite nesta poesia
Composta com inúmeras rimas
Expresso nela uma mensagem negativa
A dura e cruel realidade
De quem vive sozinho ou sozinha.

Por que não vens?

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva

Por que não vens?
Zé-ninguém

Morte onde está?
Ainda há pouco passaste por aqui
Resolvido, tudo acabará
Anda, termina o que vivi
Resolve-te leva-me a alma
Ou então meu coração
Simplesmente me acalma
Esta dor que me faz chorar
Lá por não te saber amar
Anda Morte, quero o caixão
Inda vai demorar?
Ninguém quero ver a chorar
E fica uma boa lição
Mantenham seus amores
Únicos, falem com o coração
Longe de todos dissabores
Lembrem-se das dores
Em que recebem um… não!
Resolvido! Só preciso de areia e um caixão como cobertores!

 

Acabou... Enfim

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Acabou... Enfim
Procura-se o autor


De todo o processo,somente o que restou foram as lembranças...
Hoje não há certezas como nunca houve, é um NÃO constante...
Será insistência em algo que durou o tempo necessário ou será o destino querendo provar alguma coisa...?
Se houver uma análise, foi uma entrega individual...
Talvez o rumo das coisas não fosse o previsto, mas sim o esperado...Não sei se por você, mas sim por mim...
A questão de criar oportunidades para algo tão resumido, para algo que se refere ao quem sabe um dia, as vezes até machuca...
Sentimentos que não são expostos por medo, acabam por calar-se eternamente...Acabam por congelar-se sem fogo para derretê-lo...
É fácil dizer eu quero, eu sinto...
Mas os verbos não são mais suficiente para sustentar distâncias e desencontros...
As coisas acontecem...
Fazemos as coisas acontecerem sim, mas quando é pra ser...
Qual é a sensação?
Umas das piores, porque a sensação que fica é que muitas atitudes poderiam ter sido tomadas...
Mas não foi...
Tudo foi no limite...A intensidade fez parte mas logo logo se acabou...
Restou um querer, eu sei...
...Mas eu merecia mais, eu queria mais...
Me conformei com o que tive, não tive coragem de dizer o que eu realmente merecia por medo de perder...
Mas cada pessoa age de acordo com o que pensa a respeito de algo...
...Pior ainda é saber que  eu poderia ter muito mais de você...E não tive!

Noite escura

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Noite escura
Rosalina Assis

A noite está escura;
Sem lua nem estrelas.
Esta como meu sofrido coração;
Negro,gélido,sem luz alguma.
Numa amargura sem fim...
Por você ter se afastado de mim.

Ajuda-me Senhor

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva


Ajuda-me Senhor
Sidney Alves das Virgens

Mostra-me, Senhor,
Os teus mistérios
Ensina-me a viver
E a exercer os ministérios

Venha consolar-me
O meu coração está triste
És o meu remédio
Por que sumistes?

Sei que tu existes
Mas sinto-me abandonado
Sem ti eu sou um lixo
Em uma lixeira, Jogado.
Amassado...

Onde tu escondes?
O Senhor está aonde?
Estou sendo provado?
Estás muito longe?

Muitos dizem que sou mal amado
Mas digo a realidade
Sou rejeitado, e sinto na carne
O que sentiram os teus servos
No passado

Mas quero deixar bem claro
Não sofri nem mesmo a metade
Mas confesso que o meu fardo
Está muito pesado

Onde tu escondes?
O Senhor está aonde?
Estou sendo provado?
Estás muito longe?

Por que sumistes?
Ajuda-me Senhor
Pois eu sei que tu existes.

 

 

Eu necessito...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva


Eu necessito...
Sidney Alves das Virgens

Eu necessito neste momento
De amor, carinho e atenção
Pois me sinto desvalorizado
Por favor, tenham compaixão.

O meu peito dói de tanta solidão
Estou carente de amizade
E ninguém se aproxima de mim
Necessito de alguém ao meu lado.

Sinto-me totalmente desprezado
E o meu coração está abalado
Implorando uma palavra amiga
Para preencher este vazio amargo.

Não sei com quem eu posso desabafar
Só sei que eu quero expressar
E jogar fora tudo o que não presta
Para esta dor e amargura passar.

Estou precisando de consolo
Almejo obter paz interior
Seguir a vida de cabeça erguida
Nada de sofrimento e complexo inferior.

Peça socorro ó minha alma

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva

Peça socorro ó minha alma
Sidney Alves das Virgens

Vida sombria
Alma vazia
Que solidão
Que agonia

Também assim
No outro dia
De manhã
E quando anoitecia

Agora virou rotina
Perdi a calma
Peça socorro
Ó minha alma

Quando irei morrer?
Por que estou a sofrer?
Não tenho nenhuma
motivação para viver

Meu Deus
Deixa eu te ver
Ao teu nome
Quero engrandecer

Tu és a minha esperança
Em ti eu deposito
toda confiança,
Mas não aguento mais essa vida
Que depressão maldita!

Estou na ruína
És a única saída
O meu prazer é fazer
Tristes versos com rimas

Somente adquiri um dom
O de compor poesias
Posso ter outros
Mas não enxergo
Vivo em um deserto

Vejo tudo em preto e branco
Estou solitário e desconsolado
Não há ninguém semelhante
Preencha o meu coração
Faça-me sentir importante

Dê-me disposição
e muita inspiração
Para que eu escreva
mensagens poéticas
Que não seja de melancolia
E sim de ânimo e alegria

Faça-me feliz
realize os meus sonhos
pois sei que é grande o seu amor
peço em nome de Jesus Cristo
meu Senhor e salvador

   

Sem sentido 2

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva
Sem sentido
Francis Henrique Oler Pimenta

Do que serve um sentimento se os sentidos não tem razão, do que vale um gostar se não tem sentido quem gostamos, não sei como aconteceu mais enfim, sei que nunca irei ter outra chance de tentar libertar de sua prisão, sinto o sopro do em vão, em meu pescoço, e as vezes tento entender o que quer dizer, mais não quero, a extração da presença já aconteceu, e não tenho mais vontade de atingir o ápice do que senti ou sinto, sei que no interior obscuro existe uma chama acesa que me fala de esperança, de que esta tudo em seu devido lugar, em que lugar? As vezes me pego querendo essa presença, mais ao mesmo tempo sinto que não é algo plausível que possa acreditar, se um dia acontecer de me deparar com o sentimento que não teve razão, então a razão nada mais será que o próprio sentimento de gostar.






Nunca sorria

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva
Nunca sorria
Francis Henrique Oler Pimenta

Não veja o mundo como uma loja de novidades e muito menos como um poço de felicidade, primeiro, felicidade não existe, o que existe são momentos felizes, e, além disso, esses momentos são somente para pessoas que podem pessoas privilegiadas ($$$). Eis o ditado... Quem pode, pode, quem não pode somente se sacode. Há ditados e ditados que realmente falam a verdades em enigmas, mas a ignorância, e a falta de cultura das pessoas as deixam cegas para ver o que mais tem de precioso na vida. Aprendi outro ditado... Nunca sorria a quem te sorri, pois quem te sorri lhe engana, e quem lhe gosta chora por ti. Então procure pessoas com índole superior, pois a maior dificuldade é você encontrar um Mundo de Cumplicidade e Comprometimento, que no mundo de hoje, não existe!



Em vão...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva
   Em vão...
Francis Henrique Oler Pimenta

Sei como entrar na subtração da vida, pois a morte talvez seja a adição de uma vida sem sentido, e que nela esperamos a esperança do desconhecido, como algo que não é firmado, algo incerto, de tudo e todos, existe à vontade, mas não a ação de querer ser ágil ou ter agilidade, mas isso nada mais é do que o imprevisível tempo que não espera a vontade em que a vida nos coloca para lutar, lutar, pra que? Se tudo não passa de ações sem sentido e sem incentivo, nada existe de acordo com o que queremos e sim com o que os outros querem, vontade própria é para os privilegiados de um mundo obscuro e sem saída, com um labirinto extenso e que quem consegue sair acaba se denigrindo diante de pessoas que simplesmente te coloca mais no fundo do poço, mais isso é de se esperar, a vida em si não passa de uma prisão, prisão sem muros e sem fronteiras, somente a prisão dos pensamentos em vão, sem dignidade, sem emoção, e sem remorso.







 

Sem mais razão

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva

Sem mais razão
Framcis Henrique Oler Pimenta

Aqui, no quarto escuro, entre grossa brancura das paredes, escuto o som místico do silêncio, desnudo com forças interiores crenças do desconhecido de presenças que já se foram, não há mais ontem, hoje ou amanhã, carrego em mim o inútil tempo que se dissolve ao desfiar das horas incessantes, como numa vida incrédula de tudo e de todos, não existe firmamento onde se agarre para ao menos tentar acreditar no que sou, vivo de tal maneira que não existe algo plausível para pelo menos enxergar, ando pela escuridão sem ao menos esperar a chegada de onde quero chegar, tudo tão ausente, tão inexistente, que não tem o presente do dia em que me encontro, assim sou, objeto de algo que não existe, de algo intocável, de algo que entorpece os sentido da minha razão.





Fim 9

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva
Fim
Janaina Santa Helena

Apague a luz,
Não quero quero mais me ver triste assim,
Por favor vá embora, pois as coisas não estão no lugar
Acho que nunca tiveram
Eu que sempre sonhei em vão
Apague a luz, pra essa tristeza ir embora
Apague a luz, antes que eu me apague
.....

Traição 6

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva

Traição

 Triste... sim, foi a primeira palavra que disse
Paixão?! Não, sou seu sofrimento,
Depois de tudo o que aconteceu
minha mente ficou paralisada e lágrimas caíram
na profundeza do meu íntimo,
Levantei, fui até o banheiro e acendi um cigarro,
e a cada tragada eu engolia uma angústia,
Senti que eu era a pior criatura,
Traição... sim eu consegui,
Traí a mim mesma...
E depois... E depois... E depois...
Ainda espero uma ligação.
Maldita madrugada que desviei do meu caminho,
Agora não sinto nada
, além de
êxtase e dor
.

Desilusão amorosa

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva
   Desilusão amorosa

O que tem em comum uma desilusão amorosa e a picada de cobra?
Assim como o veneno da cobra, que a sua cura é produzida pelo próprio veneno, uma desilusão amorosa também pode ser curada com um novo Amor.


 

E ela era eu...

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Categoria: Depressiva
E ela era eu...

Tento em vão entender o que se passa dentro de mim, revolta, angústia, decepção, frustração...
Me olho no espelho e não me vejo mais, procuro em meus olhos e só encontro a saudade;
Saudade daquela mulher que me fazia sorrir;
Saudade daquele olhar de compreensão que ela tinha;
Saudade da euforia de viver, de cantar, de sonhar;
Uma palavra, bastava para que ela fosse valente...
Um gesto apenas, e ela pulava de cabeça numa luta contra tudo e todos em favor da felicidade...
O sol se pondo, dando adeus ao dia e as boas vindas a noite, fazia dela a mulher mais renovada e revigorada de todas a mulheres que já conheci...
Ela tinha o poder de deixar um pouco de si e de seu encanto, em tudo o que fazia e em todos que conhecia...
Amiga, companheira, carinhosa... conhecedora da hora de falar, ouvir, entender, calar...
Seu olhar sempre buscava além do que os olhos dos outros queriam mostrar, e assim, sabia a hora de ficar e quando partir...
Que saudade daquela voz que dizia: "vai dar tudo certo", certa do que dizia...
Que saudade do ímpeto, da força, do querer até poder...
Que saudade dela e de quem ela era...
Que saudade dela, E ela era Eu...



Acorde rasgado

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva
   Acorde rasgado 
Juan José Mestre

O que nos restou

foi esta melodia:


uma simples recordação

de guitarra rasgada na penumbra;


um acorde rasgado

porque de repente a música

se tornou muda,

como um entardecer sem pássaros

que retornaram a seus ninhos,

silenciosa porque nos acabaram as palavras e os beijos,

as carícias e os sonhos.


O céu se enturvou

ao ver que tu te ias...

e contigo a próxima canção:

essa, a dos nossos olhos úmidos,

que já não se podia compor

porque não tocava a guitarra.


Assim, a mente torturada

-piedosa e triste-

se transformou em um arpégio de recordações

que quase não logro ouvir...

Noite 9

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva
   Noite

O anoitecer dá medo, o escuro o vazio,a amargura  o ressentimento, todos os sentidos estão escuros como a noite. Parece nunca ter fim a escuridão, o passar de cada minuto é uma angústia que adoece o coração, a vida se foi, está tudo apagado, nem as estrelas deu a lua luz esta noite, os minutos, as horas não passam, a lua quase deu as caras, mas longas nuvens a encobriu novamente.
Solidão, desilusão, esperança de um novo amanhecer, um novo caminho, uma pedra a mais a ser rolada para uma leve caminhada, cada dia um novo problema a ser resolvido.

Vida de ilusão 1

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva

Vida de ilusão
Rosalina Assis

São noites e noites sem sono.
Pensando nesse triste abandono.
O que fizeste comigo, o que fizestes connosco?
Era um amor tão puro e verdadeiro;
Como pode terminar assim, sem uma carta, sem
uma despedida.
Vivo uma vida de ilusão, achando que um dia você vai voltar;
Pra este pobre coração.   

Os efeitos da mentira

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva
   Os efeitos da mentira

As palavras são como pedra em meu coração, quando me perco em meio as mentiras sonho acreditando em falsas promessas, abraços calorosos que se perde com a chegada do inverno, meu coração se endureceu com o seu vazio, me perdi no seu silêncio e ao seu lado não me achei, críticos de uma opinião formada, sábios com pouca leitura, astúcia de quem usa pessoas amando as coisas fracas, ilusão de vida como um buraco negro sem volta tempestade com ventos que não deixam nada, levou meu sorriso aleijando minha alma às vezes tento entender por que me sinto assim a certeza perdeu já sua força acreditar agora é um risco aonde foi o sol meu mundo já não existi mais, deixei você fazer parte da minha vida, mentiu pra mim, estava me usando mesmo sabendo dos meus sonhos, desejos, sabia do que eu queria esperava mais de você fraco sentimento que me faz chorar dói esperar, o peso da dúvida eu não suportaria, meu coração se encheu de lágrimas por que ele te amou sem se importar com o tempo, sinto falta de um verdadeiro abraço, um carinho sincero, espero si um conforto por que quero sim ter um verdadeiro amor...

Desabafo de uma depressão

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva

Desabafo de uma depressão
Rosalina Assis

Vivo num mundo obscuro.
Onde nada parece fazer sentido.
Sinto-me impotente diante de tantas dificuldades.
Sinto que minha mente, o meu eu, não são mais os mesmos. Vivo confusa, já não raciocínio direito.
As vezes faço, coisas que não gostaria de fazer.
Coisas por impulso, coisas das quais me arrependo, e me envergonho também.
Mas sinto que não tenho total controle sobre mim.
Não sei mais o que fazer...
Vivo numa tristeza profunda, e acho que não tem saída.
Sei que preciso de ajuda, mas como fazer as pessoas entender,
o que vai na minha mente e no meu coração.
As pessoas podem achar que sou louca...E isso eu não quero pra mim
Agora vivo num dilema sem fim.
Viver sofrendo, ou morrer enfim..   

Te esperei... Mas você não veio

Nota 1Nota 2
Nota 3Nota 4
Nota 5Nota 6
Nota 7Nota 8
Nota 9Nota 10
Cantinho:
Categoria: Depressiva

Te esperei... Mas você não veio
Rosalina Assis

Amanheceu; a noite se foi e você não veio.
Fiquei a te esperar e nada de você aparecer.
A solidão era minha única companhia.
A solidão me consumia,
a cada instante que olhava pro relógio, e via o tempo passar.
Hoje estou triste, muito triste.
Não sei o que aconteceu,
Mas tenho certeza, que você terá uma explicação plausível a me dar;
Pra ter me deixado a noite inteira a te esperar.   

Carregando